Questões na prática

Clínica Médica

Hematologia

Paciente feminina, com 68 anos de idade, foi admitida no pronto-socorro com história de hematoma em membro inferior direito de início recente e espontâneo. Nega antecedente pessoal de sangramento. Ao exame físico, apresenta-se descorada +/4, com extenso hematoma em membro inferior direito e com o restante do exame físico normal. Na investigação laboratorial inicial apresentou os seguintes exames: Hb = 10,5 g/Dl, HT = 31,5%, GB 5,5 x 109/L, (bastonete = 1%, segmentados = 52%, eosinófilos = 2%, basófilos = 0%, linfócitos = 38%, monócitos = 7%), plaquetas 250 x109, tempo de tromboplastina parcial ativada prolongado (relação = 3,50) e que não foi corrigido após mistura com plasma normal (relação = 2,80), Razão Normalizada Internacional normal com valor de 1,00 e tempo de sangramento pelo método de Duke normal (2 minutos). Qual a principal hipótese diagnóstica diante desse quadro?

A
Deficiência de fator XIII da coagulação.
B
Doença de Von Willebrand adquirida.
C
Inibidor de fator de coagulação.
D
Trombopatia.
E
Deficiência de fator VII da coagulação.
Uma adolescente de 15 anos apresenta episódios intermitentes de cefaléia há três anos. A dor é hemicrania, ora direita ora esquerda, tipo latejante, de moderada a forte intensidade, associada a náuseas, vômitos, fonofobia e fotofobia. Precedendo as crises, ela refere parestesias em face e mãos, associadas a escotomas cintilantes. As crises duram em média cinco horas e melhoram com uso de paracetamol. O exame neurológico é normal. As crises ocorrem duas vezes por mês, próximo ao período de provas escolares. O diagnóstico, nesse caso, é:
Como consequência de estímulos nas glândulas sebáceas, a dermatite seborréica pode ocorrer em pacientes que sofrem da:
Um paciente é admitido no serviço de atendimento de urgência com choque hipovolêmico devido a hematêmese e melena. Após ressuscitação, uma endoscopia digestiva alta revela esôfago e duodeno normais, e varizes de fundo gástrico com sinais de sangramento recente. Subsequentemente, uma ecografia de abdome superior demonstra um fígado com ecotextura normal. Diante desse quadro clínico, o diagnóstico mais provável é uma obstrução:
Osvaldo tem 62 anos, trabalha como porteiro de escola e permanece em acompanhamento com diagnóstico de diabetes, polineuropatia e glaucoma de ângulo fechado. No retorno ambulatorial refere dor em “ambas as pernas” sendo medicado com amitriptilina. Evolui com olhos vermelhos, dor importante na cabeça e sobre os olhos, visão com halos coloridos, náuseas e vômitos. O diagnóstico mais provável de Osvaldo e a orientação pertinente são, respectivamente:
Compartilhar