Questões na prática

Clínica Médica

Endocrinologia

Cardiologia

Nefrologia

Paciente feminino, 68 anos, procurou o seu consultório para avaliação de rotina. Relata hipertensão arterial e encontra-se em uso de losartan 50mg ao dia. Nega outras doenças. Os exames iniciais revelaram glicemia em jejum de 132mg/dl, colesterol total de 238mg/dl, HDL colesterol 42mg/dl, triglicerídeos 155mg/dl, função renal normal. Em exame confirmatório a paciente apresenta glicemia em jejum de 128mg/dl. Em relação à conduta a ser tomada neste caso, assinale a alternativa CORRETA:

A
Deve-se iniciar a terapia com modiicações de estilo de vida, utilizando a terapia farmacológica se não houver resposta.
B
O objetivo de controle pressórico é abaixo de 140/90 mmHg.
C
Deve-se iniciar estatina, com objetivo de obter LDL colesterol abaixo de 130mg/dl.
D
Neste caso, não está indicado o uso de aspirina.
E
Está indicado o rastreamento de nefropatia, através da albuminúria.
São sinais clínicos de hipoglicemia neonatal, exceto:
Paciente de 81 anos, gastrectomizado há 10 anos por adenocarcinoma gástrico, apresentando disfagia, fraqueza muscular, alteração da memória e desequilíbrio. Qual a principal hipótese diagnóstica?
Mulher de 45 anos, peso 80 kg, altura 1,60m, durante realização de exames de rotina apresentou glicemia de jejum = 205 mg/dL. Procurou um clínico geral que recomendou uma educação alimentar compatível com presença de diabetes mellitus e realização de caminhadas de 40 minutos 3x/semana. Após 60 dias a paciente perdeu 6 kg, mas ainda apresentava glicose de jejum alterada (novo exame = 180 mg/dL). Baseado nestes dados e segundo as diretrizes para tratamento de diabetes mellitus, qual a opção terapêutica mais adequada para esta paciente?
Qual o local de punção de urgência no tratamento no pneumotórax hipertensivo?
Compartilhar