Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Obstetrícia

Paciente G3P2A0 (2 partos vaginais), 38 semanas de gestação, é admitida na sala de parto com diagnóstico de descolamento prematuro de placenta. Ao exame: PA 90 x 50 mmHg, pulso 98 bpm e FR 18 mrp.Toque: colo dilatado 5 cm, bolsa íntegra, +1 de De Lee, cefálico em “ODP”, BCF 102 bpm. A melhor conduta materno-fetal para resolução da gestação é:

A
realizar amniotomia e bloqueio peridural contínuo.
B
aguardar evolução normal do trabalho de parto.
C
acelerar o trabalho de parto com ocitocina.
D
realizar cesárea.
E
ressuscitação fetal intraútero e aguardar evolução do trabalho de parto.
As afecções urológicas, tanto benignas quanto malignas, apresentam elevada prevalência. Acerca dessas doenças, julgue o item que se segue. No tratamento da fasceíte necrosante, conhecida como gangrena de Fournier, a colostomia derivativa é indicada na fase precoce e deve ser realizada no primeiro desbridamento das áreas necrosadas.
Mulher, 30 anos de idade, G3P2A0, com 40 semanas de gestação, progrediu no trabalho de parto de 6 cm para 7 cm de dilatação cervical em 2 horas. Ao toque: ODP em plano 0 de DeLee, que persiste desde o início do trabalho de parto. Dos seguintes episódios, o que melhor descreve o partograma dessa paciente é:
Paciente do sexo feminino, 25 anos, iniciou há 6 meses com ptose palpebral direita com piora no final de tarde. Há 4 meses, dificuldade para subir escadas. Há 1 semana, durante infecção de vias aéreas superiores, evoluiu para disfagia e dispneia. Foi realizado diagnóstico de miastenia gravis. Sobre essa paciente, assinale a alternativa INCORRETA.
Em paciente jovem com história de sinusite, hemoptise e pneumonias de repetição, o diagnóstico mais provável é:
Compartilhar