Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Obstetrícia

Paciente G3P2A0 (último parto há 3 anos) apresenta-se no pré-natal com 8 semanas e Coombs indireto (+). Relata ter feito imunoglobulina anti-Rh na gestação anterior. O marido tem tipagem Rh (-) Du (-). Qual a conduta a ser tomada nesta gestação?

A
Imunoglobulina anti-Rh profilática na 28ª semana e pós-parto.
B
Coombs indireto seriado mensal e acompanhamento fetal com Doppler de artéria cerebral média.
C
Imunoglobulina anti-Rh somente após o parto, depois da quantificação de hemorragia feto-materna pelo teste de Kleihauer-Betke.
D
Não administrar imunoglobulina e seguimento pré-natal normal.
E
Realizar cordocentese por volta da 28ª semana para quantificação da anemia fetal pela espectrofotometria do líquido amniótico.
Paciente do sexo feminino, 53 anos, portadora de depressão maior, diabetes mellitus tipo 2 e hipertensão arterial sistêmica, em tratamento irregular, foi admitida na unidade de emergência com queixas de odinofagia, dor e tumefação em região cervical direita, além de febre de 39ºC e calafrios. Seu exame físico revelava exsudatos purulentos em amígdala direita e turgência jugular fixa e palpável homolateral, com ausculta respiratória e cardíaca normais. Exames laboratoriais evidenciaram leucocitose com neutrofilia e elevação dos níveis de proteína C reativa, e a radiografia de tórax revelou a presença de infiltrados pulmonares cavitados bilateralmente. Um ecocardiograma transtorácico não evidenciou vegetações ou disfunção ventricular. A bactéria que mais provavelmente cresceu nas hemoculturas desta paciente, frente ao seu principal diagnóstico, foi:
Gestante de 30 semanas apresenta-se com feto masculino, oligoâmnio, uretero-hidronefrose Grau IV bilateral e bexiga dilatada. A HIPÓTESE DIAGNÓSTICA E CONDUTA PÓS-NATAL SÃO:
Paciente de 11 meses vem ao ambulatório de pediatria. A mãe refere seis episódios prévios de sibilância com internação hospitalar, com sintomas iniciados desde os primeiros dias de vida. Nos últimos dois meses, precisou ir 5 vezes à emergência. Mãe sem história de atopia. Ao exame físico, lactente em bom estado geral, porém com sinais de desconforto respiratório moderado. Apresenta-se abaixo do percentil 5 para peso e estatura. Com base nessas informações, qual das alternativas a seguir apresenta prováveis hipóteses diagnósticas e os respectivos exames complementares relevantes para o caso?
Qual a principal etiologia da neurite óptica?
Compartilhar