Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Obstetrícia

Paciente G3P2A0 (último parto há 3 anos) apresenta-se no pré-natal com 8 semanas e Coombs indireto (+). Relata ter feito imunoglobulina anti-Rh na gestação anterior. O marido tem tipagem Rh (-) Du (-). Qual a conduta a ser tomada nesta gestação?

A
Imunoglobulina anti-Rh profilática na 28ª semana e pós-parto.
B
Coombs indireto seriado mensal e acompanhamento fetal com Doppler de artéria cerebral média.
C
Imunoglobulina anti-Rh somente após o parto, depois da quantificação de hemorragia feto-materna pelo teste de Kleihauer-Betke.
D
Não administrar imunoglobulina e seguimento pré-natal normal.
E
Realizar cordocentese por volta da 28ª semana para quantificação da anemia fetal pela espectrofotometria do líquido amniótico.
Uma criança de 15 meses é levada à clínica por causa de falta de ar, intolerância aos exercícios, cianose e com choro. Além disso, a história revela que ela frequentemente se agacha durante estes episódios. No exame, um sopro sistólico áspero é verificado, mais audível ao longo da borda esternal esquerda. A radiografia de tórax revela um coração em bota, com um arco aórtico à direita. O problema cardíaco congênito mais provável é:
Com respeito à síndrome metabólica, pode-se afirmar que:
Em lactente de 8 semanas suspeita-se de estenose hipertrófica do piloro. Um achado considerado patognomônico desta anormalidade e que indica o tratamento cirúrgico é :
A principal orientação teurapêutica para evitar exacerbações em pacientes portadores de asma crônica é utilizar:
Compartilhar