Questões na prática

Clínica Médica

Cardiologia

Reumatologia

Paciente M.R.A., 63 anos, foi atendido no Pronto-Socorro do HURNP, com quadro de dispneia em repouso, ortopneia, sem precordialgia, sem edema. Ao exame: PA 170 x 110 mmHg; FC 122 bpm; coração ritmo de 2 tempos regular taquicárdico com SS ++ em área mitral, pulmões com estertores em bases, sem hepatomegalia, sem edema. ECG sobrecarga atrial e ventricular esquerda. Radiografia de tórax com área cardíaca limítrofe, congestão pulmonar; Ecocardiograma com fração de ejeção 0,50, hipertrofia concêntrica de ventrículo esquerdo de grau moderado e regurgitação mitral de grau discreto. Em relação ao caso clínico, é correto afirmar:

Um adolescente na fase do estirão puberal, sexo masculino, com atividade esportiva, começa a apresentar progressivamente dor abaixo da patela que vem piorando a cada dia e com melhora relativa com o repouso. Ao exame físico, apresenta uma elevação na tuberosidade tibial. Foram realizadas infiltrações com anestésicos e corticoides sem melhora. O diagnóstico provável é:
A avaliação da idade gestacional e peso dos recém-nascidos permitem classificá-los em grupos de risco, conhecimento esse de grande importância para o acompanhamento dos mesmos pelo profissional de saúde. Em relação à classificação do RN assinale a alternativa correta:
Um homem de 55 anos, com insuficiência cardíaca congestiva, vem em tratamento com aspirina, enalapril e furosemida. Durante o acompanhamento, nota-se aumento progressivo das escórias nitrogenadas e hipercalemia. Retirado o enalapril, aos poucos a calemia e a creatinina sérica voltam ao normal. Algumas tentativas de reintroduzir tanto inibidores da enzima conversora de angiotensina quanto antagonistas do receptor da angiotensina levaram novamente aos efeitos citados. Visando a aumentar sua expectativa de vida e prevenir aqueles efeitos colaterais, a combinação de drogas que deve ser usada para substituir o enalapril no tratamento deste paciente é:
Uma paciente com 50 anos vem para resultado de mamografia de rastreamento, mas refere ter percebido um nódulo em seu autoexame de rotina há uma semana. Ela foi orientada a levar seu exame do ano anterior para comparação. Os laudos observados são: Exame atual: BIRADS II pela presença de calcificações de aspecto arredondado. Exame do ano anterior: BIRADS I. A melhor orientação após o exame clínico, no qual foi confirmada a presença de um nódulo palpável, é:
Compartilhar