Questões na prática

Ortopedia

Paciente masculino 21 anos, é trazido ao pronto-atendimento após impacto em região pré-tibial e tornozelo esquerdo. Ao exame físico da região pré-tibial observa-se: dor e crepitação óssea à palpação e deformidade óssea visível. No exame do tornozelo observa-se: dor, aumento de volume local e acentuada limitação funcional. Não houve possibilidade de verificar a mobilidade para o lado contrário do ligamento pela dor informada. Assinale a alternativa que contém os diagnósticos atribuídos a cada parte afetada e manejo inicial.

A
Contusão da região pré-tibial e tornozelo. O manejo inicial consta de repouso, aplicação de gelo, contenção elástica anti-inflamatório não esteroides.
B
Fraturas em ambas topografias. Fazer exame radiográfico para confirmação diagnóstica e planejar a forma de tratamento da fratura.
C
Entorse de joelho e tornozelo. Analgesia e proteção das articulações.
D
Fratura da tíbia. Obter duas incidências radiográficas (frente e perfil) abrangendo as articulações proximal e distal. Entorse do tornozelo. Confirmar se houve ruptura parcial de ligamento para definir o tipo de imobilização. Manter repouso e aplicação de gelo.
E
Contusão na região pré-tibial e entorse do tornozelo. Repouso, aplicação de gelo, contenção elástico e anti-inflamatório não esteroides.
Sobre a Síndrome de Abstinência Alcoólica (SAA), é INCORRETO afirmar:
Paciente do sexo masculino, 18 anos de idade, portador de hérnia inguinal bilateral não complicada. Nega outras patologias, tabagismo ou alergias. Nega internações ou cirurgias prévias. Histórico familiar de leucemia (irmã). Será submetido a tratamento operatório das hérnias inguinais sob bloqueio espinhal. Para uma adequada e segura avaliação pré-operatória serão necessários:
Em um paciente cirrótico, o diagnóstico de peritonite bacteriana espontânea é suspeitado quando encontramos:
Paciente de 59 anos, sexo masculino, tabagista e etilista, com carcinoma de células escamosas do esôfago, recebeu quimioterapia e radioterapia neoadjuvante. Foi submetido a esofagectomia subtotal transhiatal, com esofagogastroplastia e jejunostomia, sob anestesia venosa (propofol e rapifentanila). Procedimento anestésico-cirúrgico sem complicações. Em relação à assistência médica pós-operatória desse paciente podemos afirmar, EXCETO:
Compartilhar