Questões na prática

Clínica Médica

Gastroenterologia

Paciente masculino, de 51 anos apresenta-se ao pronto-socorro relatando um episódio de hematêmese há 2 horas, com aproximadamente 200 ml de volume. Nega melena. Nega doença péptica ou uso de anti-inflamatórios não esteroides. Nega etilismo. Ao exame clínico apresenta-se consciente, com pressão arterial 110/68 mmHg, pulso 115 bpm, frequência respiratória 18 mrm, hipocorado, sem sinais de irritação peritoneal. A respeito do caso apresentado assinale a alternativa CORRETA:

A
O paciente não poderia apresentar-se com hematoquezia.
B
A causa mais provável do sangramento é neoplasia gástrica.
C
A primeira conduta é providenciar endoscopia digestiva alta.
D
O uso de inibidores de bomba de prótons deve ser iniciado antes da confirmação diagnóstica.
E
Após iniciado o tratamento, a endoscopia digestiva deve ser realizada em até 48 horas.
Sr. José manteve o quadro de tosse sem expectoração e emagrecimento, apesar de ter seguido suas orientações. Seu raio-x evidenciou um pequeno derrame pleural à direita. A pesquisa de BAAR no escarro foi negativa e o PPD não reator. A família traz, então, o resultado da cultura de escarro pedida pelo Centro de Referência para onde o encaminhou. A cultura foi positiva para M.tuberculosis. Foi-lhe prescrito o esquema I. Você, enquanto médico desta família, orienta-os a:
Joana tem um ano e meio e há três meses começou a frequentar creche. Teve um episódio de otite aos dez meses de idade e está no quinto dia de uso de amoxicilina com clavulanato por via oral para tratamento do segundo episódio. É levada à emergência com crise convulsiva generalizada. Após controle da crise, apresenta irritabilidade alternada com sonolência e rigidez de nuca terminal, sem sinais neurológicos focais. A punção lombar realizada revela: 875 células/mm³ sendo 95% de polimorfonucleares, glicose 23 mg/dl, proteínas 158 mg/dl e presença de diplococos gram-positivos no exame de lâmina com coloração de Gram. Ao saber do fato, dona Vilma, a diretora da creche telefona para saber que conduta ela deve tomar e você a orienta para:
Morgana, 15 anos, namora Roger, de 18 anos, há três anos. Há dois dias teve sua primeira relação sexual e procurou atendimento médico porque não quer engravidar. Relata menarca aos 13 anos, com ciclo menstrual regular. Na avaliação de Morgana você identifica que existe risco de gravidez após esta relação, considerando o período menstrual. No planejamento com estes adolescentes você recomenda, como método prioritário, o uso de:
Olga tem 62 anos e compareceu ao ambulatório com queixas de ardência vulvar e odor fétido vaginal. Foi, diagnosticada como sendo portadora de vaginose bacteriana. Você esclarece Olga de que, nessa idade, devido à condição hormonal as mulheres têm uma maior tendência a apresentar este quadro por causa de:
Compartilhar