Questões na prática

Cirurgia

Cirurgia do Trauma

Paciente politraumatizado deu entrada no pronto socorro com lesão neurológica grave, hipotenso e em coma, necessitou ser intubado durante o atendimento inicial pela gravidade do seu quadro clínico. Na sala de trauma o ortopedista observou grande edema da perna direita com sinais de esmagamento e extensa lesão de partes moles com uma fratura fechada cominutiva do 1/3 proximal da tíbia (Tscherne III). Com relação ao diagnóstico de síndrome compartimental a conduta correta é:

A
Observar parestesia e dor à extensão dos dedos.
B
Medir a pressão dos compartimentos.
C
Observar a palidez e cianose das extremidades.
D
Observar o pulso distal.
E
Observar o enchimento capilar.
Um cardiopata de 85 anos realiza biópsia da próstata por apresentar PSA sérico evolutivo, após intervalo de 3 meses, de, respectivamente, 5 e 7 ng/ml, obtendo diagnóstico de adenocarcinoma Gleason 2. Assinale a conduta mais adequada.
Em pacientes vítimas de trauma torácico, a presença de tórax instável está relacionada à fratura de:
Criança de 2 anos de idade, previamente hígida, chega à emergência sem resposta à dor. Mãe relata prostração súbita, acompanhada de sudorese. A criança foi vigiada nas 3 horas precedentes e não ingeriu nenhuma substância potencialmente tóxica. Ao exame físico, apresenta pulsos periféricos ausentes, pulso carotídeo fraco, mas com 310 bpm, tempo de enchimento capilar de 6 segundos, com frequência respiratória de 56 mpm. No monitor, apresenta complexos QRS menores que 0,08 segundos e ausência de onda P. Após manobras iniciais de suporte de via aérea e ventilação, qual a melhor conduta?
A prova tuberculínica, ou Teste de Mantoux, é um método que:
Compartilhar