Questões na prática

Clínica Médica

Gastroenterologia

Hepatologia

Paciente portador de cirrose hepática é atendido no PS do HCPM apresentando torpor e desorientação, iniciado após gastroenterite. Ao exame físico encontra-se febril, desidratado, com “flapping”. O abdome apresenta ascite volumosa e encontra-se doloroso à palpação, sem sinais de irritação peritoneal. Dentre as medidas abaixo, NÃO SE RECOMENDA:

A
uso de lactulona.
B
suspensão da dieta.
C
uso de diuréticos.
D
uso de cristaloides.
E
uso de metronidazol.
As faringo-amigdalites são infecções respiratórias agudas comuns na criança, tendo como queixa habitual dor de garganta e febre. Podemos afirmar que:
Pré-escolar de 6 anos de idade, chega em consultório com lesão de trajeto linear e sinuoso na região da nádega, com prurido moderado. Mãe relata ter notado lesão uma semana após regressarem da praia. Baseado no diagnóstico mais provável, o tratamento é com:
Lactente de dois meses chega ao ambulatório para atendimento e a mãe relata ter notado que a criança não reage aos ruídos. Na história gestacional e do parto, vimos que nasceu de parto vaginal, a termo, e foi pequeno para idade gestacional. O teste da orelhinha foi anormal e o reflexo vermelho está ausente unilateralmente. O perímetro cefálico está abaixo do percentil 5. Ao exame, encontramos sopro sistólico 2+/6 em bordo esternal esquerdo alto. Diante do diagnóstico mais provável, a conduta é:
O predomínio de depósitos glomerulares de IgA em imunofluorescência de biópsia renal está associado à:
Compartilhar