Questões na prática

Clínica Médica

Endocrinologia

Paciente portador de diabete melito tipo 1, de 65Kg, aderente ao tratamento, em uso de insulina NPH (52u antes do café da manhã + 28u antes do almoço e 42u antes de deitar) associada a insulina regular (2u antes de café da manhã + 6u antes do almoço e 4u antes do jantar), vem apresentando hiperglicemias matinais. Um acompanhamento da glicemia capilar realizada às 3 horas da madrugada revelou valores habitualmente abaixo de 60mg/dl. A conduta para este caso será:

A
reduzir a dose da insulina NPH antes do jantar.
B
suspender a insulina regular antes do jantar.
C
aumentar a dose de insulina NPH antes do jantar.
D
modificar a composição calórica do jantar.
M.S.T., masculino, 8 meses, nascido a termo, parto vaginal com fórceps, Apgar 5/9 e peso de 3200 g. Recebeu aleitamento materno até 3 meses de idade, quando foi introduzido leite de vaca integral diluído ao meio e dieta complementar. Na consulta de rotina na UBS, observado baixo ganho de peso, palidez, esplenomegalia discreta e atraso do desenvolvimento neuropsicomotor. Não há referências de doenças familiares. A hipótese diagnóstica e conduta mais corretas neste caso seriam:
Recém-nascido de 8 dias de vida encontra-se na unidade de terapia intensiva com suspeita de cardiopatia congênita. Ao exame físico: mal estado geral, taquidispneico, perfusão capilar lentificada, pele fria e cianose importante. Saturação de 50%. Ausculta cardíaca: ritmo cardíaco regular em 2 tempos com sopro sistólico ++ em 6+, audível na borda esternal esquerda baixa. Pulsos filiformes e presentes nas quatro extremidades. A principal hipótese é:
A causa mais comum de hemorragia gastrointestinal aguda baixa em pacientes menores de 30 anos é:
Escolar de oito anos é levado a consulta de emergência devido a quadro de febre alta (39-39,5°C) e dor de garganta há quatro dias. Os pais informam que o paciente vem recebendo azitromicina há 48 horas sem melhora. Exame físico: exsutado purulento sobre as amígdalas, hiperemia de pilar anterior, petéquias em palato, linfadenomegalia generalizada e ponta de baço palpável. A principal hipótese diagnóstica e a conduta indicada nesse momento são, respectivamente:
Compartilhar