Questões na prática

Clínica Médica

Cirurgia

Gastroenterologia

Cirurgia Geral

Paciente, sexo feminino, 18 anos de idade, com história de dor epigástrica, que migrou para fossa ilíaca direita há 24 horas, associado à febre, náuseas e vômitos. Rotina laboratorial mostrava leucocitose importante com desvio à esquerda e aumento das proteínas de fase aguda. Ultrassonografia do abdome total e tomografia axial com contraste do abdome foram inconclusivas. Submetida a videolaparoscopia diagnóstica, com achado de apendicite aguda fase I, procedida a videolaparoapendicectomia. A duração da antibioticoterapia recomendada para esse caso é:

A
7 dias
B
72 horas
C
48 horas
D
24 horas
E
apenas na indução anestésica
Em relação a anatomia do fígado e vias biliares é correto afirmar:
Sete dias após submeter-se a um cateterismo cardíaco com aortografia e angioplastia coronariana, um paciente masculino de 76 anos evoluiu com insuficiência renal aguda, púrpura palpável em membros inferiores, livedo reticularis, eosinofilia e diminuição dos níveis de complemento sérico. O diagnóstico mais provável é:
Paciente masculino, com 37 anos, apresenta - se com queixas de dores lombares esporádicas, nega febre e a diurese está presente. Ultrassom mostra imagem comp atível com cálculo na pelve renal direito, com 2,3 cm, sem hidronefrose. O Raio X não apresenta imagens radiopacas na topografia do trato urinário. Exames revelam: Creatinina 0.83 mg/dl, ácido úrico 7,7 mg/dl, sumário de urina com Ph 5, densidade 1020 leuc ócitos 2 e eritrócitos 1, com presença de inúmeros cristais de urato amorfos. O médico do atendimento primário conclui que se trata de um cálculo de ácido úrico. A conduta correta para esse paciente é realizar:
Das cardiopatias congênitas qual se manifesta com maior frequência com insuficiência cardíaca?
Compartilhar