Questões na prática

Cirurgia

Cirurgia do Trauma

Paciente, sexo feminino, 24 anos de idade, vítima de acidente automobilístico, dá entrada na sala de emergência desacordada, afásica sem abertura ocular e localiza a dor ao estímulo álgico. Apresenta respiração ruidosa e utiliza musculatura acessória. O pulso é taquisfígmico e fino. Tensão arterial: 67 X 34 mmHg. Mucosas descoradas ++++/IV, extremidadas frias e cianóticas. A ausculta pulmonar é abolida à esquerda, com estase de jugular e hipertimpanismo na caixa torácica ipsilaterais. Diante do exposto, a medida mais precoce a ser instaurada pelo médico emergencista é:

A
punção venosa periférica e administração de solução cristaloide isotônica; tipo Ringer Lactado
B
punção do hemitórax esquerdo com gelco 14 no 2ª espaço intercostal
C
providenciar via aérea definitiva
D
toracostomia com tubo à esquerda no 5º espaço inercostal
E
iniciar infusão de vasopressor (norepinefrina)
Assinale a alternativa correta. Qual a cardiopatia congênita estatisticamente mais comum independente da faixa etária de vida?
Um homem, 35 anos de idade, queixa-se de incômodo na região inguinal direita, que se acentua aos esforços físicos. Não tem antecedentes mórbidos significativos. Ao exame clínico, você constata a presença de um abaulamento em região inguinal direita, que se acentua à manobra de Valsalva. Seu diagnóstico clínico é de uma pequena hérnia inguinal. A partir deste momento, você:
Escolar de 10 anos de idade, com história de tosse arrastada há mais de 3 semanas, acompanhada de cefaleia e mal-estar, além de rouquidão. Mãe não sabe afirmar se houve febre. Ao exame físico foi notado sibilância. O irmão de 14 anos apresentou quadro semelhante há 4 semanas atrás, fez uso de amoxicilina, porém sem resposta. Em relação ao quadro acima, qual seria a principal hipótese diagnóstica?
Com relação aos divertículos de Meckel, assinale a opção correta.
Compartilhar