Questões na prática

Cirurgia

Cirurgia do Trauma

Paciente, sexo feminino, 24 anos de idade, vítima de acidente automobilístico, dá entrada na sala de emergência desacordada, afásica sem abertura ocular e localiza a dor ao estímulo álgico. Apresenta respiração ruidosa e utiliza musculatura acessória. O pulso é taquisfígmico e fino. Tensão arterial: 67 X 34 mmHg. Mucosas descoradas ++++/IV, extremidadas frias e cianóticas. A ausculta pulmonar é abolida à esquerda, com estase de jugular e hipertimpanismo na caixa torácica ipsilaterais. Diante do exposto, a medida mais precoce a ser instaurada pelo médico emergencista é:

A
punção venosa periférica e administração de solução cristaloide isotônica; tipo Ringer Lactado
B
punção do hemitórax esquerdo com gelco 14 no 2ª espaço intercostal
C
providenciar via aérea definitiva
D
toracostomia com tubo à esquerda no 5º espaço inercostal
E
iniciar infusão de vasopressor (norepinefrina)
Um homem de 60 anos de idade, etilista e tabagista, queixa-se de rouquidão e disfagia. Exame físico revela linfadenopatia cervical. Laringoscopia revela nódulo ulcerado na superfície faríngea. Qual das seguintes alternativas é o diagnóstico mais provável?
A acalasia do megaesôfago é mais bem confirmada por:
NÃO constitui fator de risco associado a nefrolitíase idiopática, responsável pela maioria dos cálculos sintomáticos:
Homem, 72 anos, procura o pronto-socorro com história de alteração de comportamento há 2 dias. O acompanhante afirma que o paciente faz tratamento com rivastigmina para quadro de alteração progressiva da memória e do pragmatismo há 3 anos, com diagnóstico de Mal de Alzheimer. Apesar do antecedente, a maneira como vem agindo neste período é muito diferente do seu habitual: não está dormindo à noite, apresenta inquietação psicomotora marcante e atitudes francamente bizarras. Exame psíquico: hipotenacidade, discurso tangencial e perplexidade. Às vezes fala e gesticula sozinho. Assinale a alternativa CORRETA:
Compartilhar