Questões na prática

Clínica Médica

Gastroenterologia

Paciente, sexo feminino, 65 anos de idade, com queixa de perda de peso de 10kg em 3 meses e dor epigástrica após alimentação. Tem história de ter sido operada de úlcera há 20 anos. A endoscopia mostra estômago operado a BII e uma lesão ulcerada tipo Bormann II de 2 cm no colo gástrico com Helicobacter pylori positivo. A melhor conduta é:

A
Tratar H. pylori e repetir endoscopia com biópsia.
B
Quimioterapia e radioterapia.
C
Gastrectomia total com linfadenectomia D2.
D
Gastrectomia paliativa.
O exame complementar do quadril mais adequado para a confirmação do diagnóstico de displasia do desenvolvimento do quadril de um recém-nascido de 22 dias, é:
Um bebê com sete dias de vida é admitido no serviço de emergência com quadro clínico de letargia, sucção débil, vômitos e distensão abdominal há dois dias. Ao exame físico, apresenta-se pálido, ictérico leve (Zona III de Kramer), hipotônico, hipoativo, mas reativo aos estímulos, com frequência cardíaca de 180 bpm, frequência respiratória de 60 ipm e temperatura axilar de 35,5°C. Realizado exame de glicemia capilar com valor de 35 mg/dl. O diagnóstico provável e a conduta inicial a ser tomada, nesse caso, são, respectivamente:
Jogador de futebol profissional sofreu, em uma partida oficial, trauma em valgo no joelho direito que o impediu de se levantar do solo, tendo sido retirado na maca. Que sinal, dentre os abaixo, deverá ser positivo para esse tipo de trauma?
Criança de 12 anos chega ao serviço de emegência com quadro de febre alta, rebaixamento do nível de consciência e lesões purpúricas disseminadas pelo corpo. Início dos sintomas há aproximadamente 12h. O paciente encontra-se pálido +++/4+, desidratado +++/4+, acrocianótico. Glasgow 7. Não apresenta sinais de irritação meníngea. Respiração irregular, sem ruídos adventícios à ausculta pulmonar, Saturação de oxigênio = 88%. Ausculta cardíaca normal, pulsos periféricos fracos, perfusão capilar periférica de 5 segundos, frequência cardíaca de 168 bpm, Pressão arterial de 80 x 40 mmHg. A classificação do quadro hemodinâmico do paciente segundo as diretrizes do PALS e a conduta inicial mais adequada são:
Compartilhar