Questões na prática

Clínica Médica

Gastroenterologia

Paciente, sexo feminino, 65 anos de idade, com queixa de perda de peso de 10kg em 3 meses e dor epigástrica após alimentação. Tem história de ter sido operada de úlcera há 20 anos. A endoscopia mostra estômago operado a BII e uma lesão ulcerada tipo Bormann II de 2 cm no colo gástrico com Helicobacter pylori positivo. A melhor conduta é:

A
Tratar H. pylori e repetir endoscopia com biópsia.
B
Quimioterapia e radioterapia.
C
Gastrectomia total com linfadenectomia D2.
D
Gastrectomia paliativa.
Quanto às indicações de cirurgia bariátrica, é correto afirmar:
Considere uma paciente feminina, 60 anos, internada na Unidade de Terapia Intensiva há 3 dias, com choque séptico em pós-operatório de colectomia à Hartmann por peritonite fecal por diverticulite. Recebe antibioticoterapia, está em ventilação mecânica, com instabilidade hemodinâmica. O balanço hídrico acumulado dos 3 dias é 16.000 ml. Apresentava boa diurese, porém, há 6 horas, está anúrica. A sonda vesical não está obstruída. Qual das seguintes condutas é mais adequada?
O carcinoma esofágico é uma neoplasia maligna com elevada letalidade. É uma das 10 neoplasias malignas mais prevalentes no mundo. Assinale a alternativa incorreta quanto ao carcinoma esofágico da linhagem espinocelular:
Gestante de 29 anos de idade, com história de polidramnia, deu a luz a RN com 34 semanas de gestação. Com 24 horas de vida, o RN iniciou vômitos biliosos sem distensão abdominal. A radiografia abdominal mostrou sinal da "dupla bolha". O quadro descrito sugere o seguinte diagnóstico:
Compartilhar