Questões na prática

Clínica Médica

Hepatologia

Paciente submetida a colecistectomia, por colelitíase, apresenta quadro de icterícia flutuante no 3°mês de pós-operatório. A causa mais provável é:

A
litíase residual de colédoco
B
ligadura do colédoco
C
Síndrome pós-colecistectomia
D
Inflamação de esfíncter de Oddi
E
Síndrome do coto cístico
Paciente do sexo feminino, 78 anos, iniciou quadro de dor abdominal tipo cólica há 72 horas associada a náuseas e vômitos. Procurou atendimento na emergência de um hospital sendo feito o diagnóstico de gastroenterite. Feita a administração de medicação sintomática com melhora parcial dos sintomas. Retornou para casa e após 24 horas persistia com os mesmos sintomas associado à distensão abdominal. Procurou novamente a emergência e foi examinada por um cirurgião que observou um abaulamento em região inguinal direita. Realizou exame de sangue com os seguintes achados: hematócrito 44%, 15500 leucócitos. Rotina radiológica de abdome agudo com distensão de intestino delgado. Qual a melhor conduta neste caso e possível diagnóstico?
Em um paciente com epilepsia do lobo temporal, a atividade epileptiforme intercrítica costuma ser máxima em qual par de eletrodos?
Sobre a fístula anal é correto afirmar:
Um menino de 7 anos de idade é acompanhado ao ambulatório de neuropediatra por apresentar epilepsia e faz uso rotineiro de ácido valproico (Depakene). Assinale a manifestação clinicolaboratorial que pode ser encontrada neste paciente, causada pelo anticonvulsivante em questão:
Compartilhar