Questões na prática

Cirurgia

Cirurgia Geral

Paciente submetido a herniografia inguinal recidivada à direita com a técnica do Lichtenstein. Evoluiu com dor e edema no escroto por volta do 4º dia pós-operatório, que perdurou por oito semanas. O quadro clínico acima sugere:

A
lesão do nervo ilioinguinal direito.
B
lesão do ducto deferente direito.
C
lesão do nervo gênito-femoral, que seria evitada caso a técnica cirúrgica fosse laparoscópica.
D
torção testicular com re-exploração cirúrgica de urgência.
E
orquite isquêmica com tratamento conservador.
Mulher, 32 anos, com poliartrite periférica há 2 meses. O exame que NÃO tem relevância na investigação diagnóstica é :
Sr. Carlos, 70 anos, chega a emergência com dor nas costas, que piora com a tosse e a mobilização. Tem câncer de pulmão não pequenas células, tipo epidermoide. Exame físico: discreta paraparesia de MMII. Ressonância magnética: lesão lítica no corpo de T12, com compressão medular. A conduta inicial é:
O reparo de uma hérnia femoral exige que a sutura seja feita ao nível do:
Mulher de 40 anos de idade, vem à consulta para apresentar Ultrassonografia Transvaginal (USGTV) com imagem de mioma intramural medindo 5 cm no maior diâmetro, ciclos menstruais com padrão normal, leves dores em baixo-ventre, sua conduta será:
Compartilhar