Questões na prática

Cirurgia

Cirurgia Geral

Paciente submetido a herniografia inguinal recidivada à direita com a técnica do Lichtenstein. Evoluiu com dor e edema no escroto por volta do 4º dia pós-operatório, que perdurou por oito semanas. O quadro clínico acima sugere:

A
lesão do nervo ilioinguinal direito.
B
lesão do ducto deferente direito.
C
lesão do nervo gênito-femoral, que seria evitada caso a técnica cirúrgica fosse laparoscópica.
D
torção testicular com re-exploração cirúrgica de urgência.
E
orquite isquêmica com tratamento conservador.
Paciente com neoplasia pulmonar do tipo carcinoma epidermoide visto na broncofibroscopia em brônquio intermediário, apresenta no estadiamento por mediastinoscopia linfonodos comprometidos paratraqueais bilaterais. O melhor tratamento é:
Multípara no início do oitavo mês de gestação, acorda na madrugada com abundante sangramento vaginal, sem dores nem contração, tendo tido prenhez normal até então. O mais provável diagnóstico é:
Gestante de 36 semanas dá entrada no pronto-socorro com sudorese, palidez cutânea e dor abdominal. Ao exame constata-se útero de consistência lenhosa, pressão arterial 160/100 mmHg e toque vaginal com colo dilatado 3 cm, médio, bolsa íntegra e apresentação cefálica. Qual conduta seria mais apropriada a seguir?
Em relação às vulvovaginites, considere as seguintes afirmações e responda a alternativa correta: I) todas são infecciosas; II) a causa infecciosa mais frequente é a vaginose bacteriana; III) a melhor maneira para diagnosticar as causas infecciosas é a cultura de rotina de secreção vaginal.
Compartilhar