Questões na prática

Clínica Médica

Pneumologia

Paciente, três anos de idade, é internado com história de tosse há 2 semanas, tendo piorado nos últimos dias com febre alta, anorexia e crises convulsivas. O exame físico mostra que o estado geral é precário, toxemiado, gemente, dispneico com tiragem IC. O RX de tórax mostra imagem de condensação bilateral. O PPD foi forte reator e o LCR: hipercelularidade, hiperproteinorraquia e hipoglicemia. O diagnóstico mais provável é:

A
septicemia com choque tóxico infeccioso.
B
HIV/SIDA.
C
envolvimento neurológico pelo Micobacterium tuberculosis.
D
histiocitose X.
E
neurocísticercose.
Crises epiléticas ou convulsões são comuns na faixa etária pediátrica e podem ocorrer em aproximadamente 10% das crianças. Quanto à convulsão na infância, é correto afirmar que:
Em 26 de novembro de 2008, próximo ao Dia Mundial de Luta contra a AIDS (1° de dezembro), um periódico de grande circulação divulga os seguintes dados do Ministério da Saúde, relacionados à epidemia em nosso país:permanece a tendência de estabilização de casos novos; a expectativa de vida mediana, após o diagnóstico, é de 9 anos; entre 13 e 19 anos, há 16 meninas com AIDS para cada 10 meninos; cresce o número de casos entre heterossexuais com mais de 50 anos.“No entanto, o aumento da sobrevida pode esconder a realidade de mortes precoces, geralmente por diagnóstico tardio”, diz a coordenadora do Programa Nacional de DST e AIDS do Ministério da Saúde, Mariângela Simão. Com relação à prevenção da transmissão vertical, identifica-se redução de 25% para menos de 1% com uma associação de medidas que incluem, dentre as relacionadas a seguir:
É contraindicação relativa para o lavado peritoneal diagnóstico:
Em relação à litíase biliar, qual alternativa não está relacionada à formação de colelitíase?
Compartilhar