Questões na prática

Clínica Médica

Infectologia

Pedro, 2 anos de idade, chega ao PS com história de febre alta há 1 dia associada a vômitos e queda do estado geral, má perfusão periférica, sem sinais meníngeoas e sem déficits neurológicos focais e presença de petéquias em face e tronco. Realizada coleta de LCR por punção lombar, obtivemos o seguinte resultado de exame: 200 leucócitos por mm3, sendo 80% neutrófilos, proteinorraquia de 40 mg/dl e glicorraquia de 50 mg/dl. Em relação ao tratamento, o mais indicado é:

A
Observar a evolução por 24 horas.
B
Hidratação venosa para melhor o estado geral e alta para casa após.
C
Iniciar antibióticos empiricamente.
D
Aguardar culturas para iniciar antibióticos específicos.
E
Derivação ventrículo-peritoneal.
Paciente no curso da 33ª semana de gravidez, apresentando níveis tensionais elevados (150/105 mm Hg) acompanhado de sangramento transvaginal de coloração escura e de início abrupto, ausculta fetal duvidosa. O diagnóstico mais provável é:
Com relação à anestesia local podemos afirmar, exceto:
No contexto de profilaxia passiva de hepatite viral a aplicação de imunoglobulina:
A respeito da infecção de urina e de vias urinárias, é correto afirmar:
Compartilhar