Questões na prática

Cirurgia

Cirurgia do Trauma

Peri, 35 anos, é atendido pelo GSE em via pública, após acidente automobilístico. Está alcoolizado, apresenta trauma torácico, com desconforto respiratório e hipotensão (PA 90/60mmHg), que responde a infusão de cristaloides; FC 100 bpm, FR 28 irpm. Submetido a cateterismo vesical que dá saída a 50 ml de urina sanguinolenta, a ultrassonografia abdominal que revela moderada quantidade de líquido livre na cavidade peritoneal; radiografia de tórax com hipotransparência difusa em hemitórax esquerdo. Após dez dias de internação na UTI, como se mantinha dependente de ventilação mecânica, foi realizada traqueostomia. Doze horas após o procedimento,o alarme do respirador indica “baixa pressão”. O paciente está cianótico e há deslocamento da cânula de traqueostomia. Neste momento deve-se:

A
avançar a cânula e reinsuflar o balonete
B
retirar a cânula e introduzir outra de menor calibre pelo traqueóstomo
C
retirar cânula e proceder a intubação orotraqueal
D
ventilar manualmente enquanto se aguarda a revisão cirúrgica do orifício
Um paciente do sexo feminino com 37 anos procura o consultório com uma cefaleia latejante de moderada intensidade hemicraniana há 1 dia, acompanhada de náuseas, vômitos e fotofobia. A paciente refere episódios semelhantes, ocasionais desde a adolescência e apresenta história familiar de cefaléia semelhante na mãe. Qual o diagnóstico mais provável?
Marque a alternativa correta em relação às principais síndromes geriátricas:
Em relação à propedêutica armada do trauma abdominal, assinale a alternativa CORRETA:
Qual das opções abaixo NÃO correlaciona corretamente uma doença com as características clínicas correspondentes da dor?
Compartilhar