Questões na prática

Clínica Médica

Neurologia

A polirradiculoneuropatia inflamatória desmielinizante aguda apresenta-se geralmente de forma simétrica. O seu diagnóstico pode ser corroborado com os seguintes achados nos exames complementares:

A
marcada pleocitose no liquor e presença de bandas oligoclonais
B
liquor com aumento de proteínas e celularidade normal
C
eletroneuromiografia evidenciando fasciculações e ondas positivas
D
ressonância magnética de coluna cervical com desmielinização
E
cultura do liquor positiva para Campylobacter jejuni
Homem, 30 anos, hipertenso controlado, com antecedente de litíase urinária e assintomático. Realizou tomografia em outro serviço, que evidenciou litíase renal esquerda com 1,4 cm, sem hidronefrose, densidade de 650UH e distância cálculo-pele de 14 cm. Exame de urina com hematúria discreta (11000 He), sem leucocitúria e urocultura negativa. Qual a melhor conduta?
Um adolescente de quatorze anos queixa-se de dor na região infrapatelar direita relacionada ao esforço físico, que cede com o repouso e que não compromete de forma importante suas atividades. Ao exame refere dor à palpação do tubérculo anterior da tíbia direita. O diagnóstico mais provável é:
A sífilis congênita ocorre quando a mãe infectada passa a doença para o bebê através da placenta. As consequências da sífilis no bebê podem variar conforme a gravidade da doença da mãe. Todos os sinais e sintomas da sífilis congênita precoce são possíveis:
Lactente 12 meses, sexo masculino, retorna ao ambulatório para reavaliação após introdução de ácido valpróico em dose mínima, devido a eventos paroxísticos caracterizados por mioclonias segmentares sem perda de consciência, numa frequência de 3 crises/semana. Apresenta desenvolvimento neurológico adequado para idade e seu exame neurológico é normal. Pai é portador de epilepsia. O videoeletroencefalograma mostra poliespícula-onda difusa e bilateral (durante os eventos clínicos já descritos) e a ressonância magnética de crânio é normal. O provável diagnóstico é:
Compartilhar