Questões na prática

Clínica Médica

Pediatria

Nefrologia

Reumatologia

Pré-escolar de 4 anos apresenta fortes dores abdominais e em articulações de joelhos, acompanhados de petéquias e equimoses em braços, membros inferiores e glúteos. Exames complementares: hematúria macroscópica, biópsia de pele com vasculite leucocitoclástica, VHS: 70mm na primeira hora. O diagnóstico mais provável é:

A
púrpura trombocitopênica imunológica.
B
síndrome hemolítico urêmica.
C
leucemia linfoblástica aguda.
D
púrpura de Henoch-Schönlein.
E
púrpura fulminante.
Paciente de 60 anos, obesa, com maus resultados no controle da hipertensão e diabetes no último ano. É uma frequentadora assídua da unidade básica de saúde, geralmente com queixa de dores no corpo, cefaleia e mal-estar. Em sua última consulta, apresentava-se com bom aspecto de higiene, uma aparência entristecida e dizendo que não estava conseguindo fazer suas faxinas por conta das muitas dores que sentia. Sobre sua família, disse estar morando sozinha desde que a filha faleceu com câncer de mama, há 6 meses. O exame clínico era normal, exceto por ainda apresentar elevação da pressão arterial. Com base no caso e nos critérios definidores de depressão, identifique qual a conduta mais adequada:
Lactente de nove meses é levado à Unidade Básica de Saúde devido a um quadro de vômitos que se iniciou no dia anterior e de diarreia com seis evacuações líquidas hoje, juntamente com febre e inapetência no mesmo período. A mãe nega muco ou sangue nas fezes e refere que seu filho também está “gripado”. O médico ao consultar a Caderneta da Criança observa que somente foram realizadas as vacinas do primeiro mês, conforme a recomendação do Programa Nacional de Imunizações do Ministério de Saúde (PNI/MS). No exame físico, o paciente encontra-se pálido, irritado, com sede, mucosas secas, olhos fundos, pulsos finos e elasticidade da pele diminuída, abdômen levemente distendido com ruídos hidroaéreos hipercinéticos, sem dor ou organomegalias à palpação enquanto que, o restante do exame, não mostra outras alterações. Baseado nessas informações, qual o provável agente etiológico do quadro acima e qual a conduta, de acordo com o Ministério da Saúde?
J.F.S., paciente do sexo masculino, com 40 anos de idade, casado, desempregado, residente no bairro de Nova Descoberta (Recife – PE), consome bebida alcoólica de forma abusiva. Foi diagnosticado como um caso novo de tuberculose pulmonar. Quando estava no final do 3º mês com o Esquema I (2RHZ/4RH), abandonou o tratamento e só retornou ao Serviço de Saúde após 6 meses. O médico que o atendeu deve indicar um novo esquema de tratamento para tuberculose, recomendado pelo Ministério da Saúde, que, além de rifampicina, isoniazida e pirazinamida, inclua:
A vacina contra o Haemophilus influenzae tipo B
Compartilhar