Questões na prática

Pediatria

Pediatria Geral

Pré-escolar de três anos é levado ao pronto socorro por apresentar a terceira fratura em um ano, supostamente causada por ter caído de uma árvore. O pai é presidente de uma grande empresa. A mãe parece distraída, defensiva e desinteressada. O médico que atende a criança é também seu pediatra particular, e suspeita de maus-tratos, porém prefere discutir a situação no consultório, quando a família retornar para o acompanhamento clínico da criança. Em relação a esta conduta pode-se afirmar:

A
O médico agiu bem, porque a emergência nunca é o melhor lugar para discussão de questões constrangedoras
B
Os deveres explícitos do médico são para com os pais, pois estes detêm a responsabilidade legal pela proteção e guarda da criança
C
O médico deverá deixar esta questão sob a responsabilidade do assistente social para preservar a sua relação com o paciente e sua família
D
A suspeita do médico é muito pouco provável, porque a família tem boas condições econômicas e deve ser boa cuidadora
E
A atitude do médico viola o Estatuto da Criança e do Adolescente porque a notificação de maus-tratos, suspeitos ou confirmados, é obrigatória
Para uma paciente pós-menopausada, sem fogachos, com queixa de dispareunia e secura vaginal, a conduta proposta seria:
Assinale a alternativa correta em relação ao tratamento abortivo e preventivo da enxaqueca, respectivamente:
Em paciente portador de insuficiência hepática e ascite, a erosão espontânea da pele, com rotura e saída de líquido, é mais comumente associada à hérnia do tipo:
Nos cistos de colédoco tipo III, segundo a classificação de Todani, o procedimento cirúrgico indicado é:
Compartilhar