Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Obstetrícia

Primigesta com 40s3d de gestação, pré-natal de risco habitual, procura maternidade devido a dores em baixo ventre e perda de secreção vaginal mucoide e sanguinolenta. Ao exame: normotensa, normocorada, com tônus uterino normal, dinâmica uterina de 2/10'/20''; batimentos cardíacos fetais de 137 ppm, regular em qie; colo uterino amolecido, posterior, apagado cerca de 60%; pérvio 2cm, apresentação cefálica, plano 0 de lee; bolsa íntegra. Qual a conduta mais adequada no caso acima?

Na maioria dos serviços de cirurgia, a partir da década de noventa, incrementou-se o uso de telas de polipropileno no reparo de hérnias inguinais. O fator principal foi:
Paciente do sexo feminino, de 28 anos, previamente hígida, apresenta-se com quadro de dor ocular de início há seis horas no olho direito, de caráter progressivo, com escotoma e dor à movimentação lateralizada do olhar. No exame ocular, movimentos dos olhos normais, acuidade visual 20/20 bilateralmente, reflexos pupilares com reação fotomotora diminuída do olho direito. RM demonstrou duas lesões periventriculares na substância branca, sem realce de gadolínio. Considerando os achados de ressonância de crânio, o diagnóstico etiológico é:
Homem de 24 anos, chega ao pronto-socorro após acidente automobilístico apresentando politraumatismos com diversos ferimentos de risco para tétano. Tem esquema de vacinação atualizado, sendo que há dois anos fez o reforço de toxoide tetânico. Como profilaxia do tétano, a melhor conduta é:
Escolar de 11 anos, assintomático, comparece para consulta ambulatorial devido ao diagnóstico recente de tuberculose e infecção pelo HIV em sua mãe. Exame físico normal, cicatriz de BCG realizada ao nascimento. A investigação diagnóstica da criança mostrou sorologia para o HIV negativa, radiografia de tórax normal e prova tuberculínica de 6 mm. Segundo as recomendações atuais para o controle da tuberculose no Brasil, a conduta recomendada para este menino é:
Compartilhar