Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Obstetrícia

Primigesta de 23 anos e com 39 semanas de gestação foi internada devido à elevação dos níveis pressóricos (150/100 mmHg) há dois dias. Seus níveis pressóricos durante a gestação foram em média de 100/70 mmHg. À internação, queixava-se de cefaleia frontal, borramento da visão, náuseas, vômitos e dor abdominal. Vitalidade fetal preservada à cardiotocografia, ou seja, categoria I com contrações uterinas esporádicas. Colo uterino impérvio, posterior. Realizada nova aferição de pressão arterial que evidenciou 160/100 mmHg. Fita reagente urinária negativa para proteínas, desidrogenase láctica de 200, plaquetas de 160.000, TGO de 22, hematócrito de 34%. Com base no enunciado, assinale a alternativa que apresenta a hipótese diagnóstica mais provável:

Paciente do sexo masculino, 26 anos, queixa-se de gotejamento intermitente de sangue vivo às evacuações nos últimos dois anos, além de prurido anal esporádico. Nega dor abdominal, perda ponderal e alterações do hábito intestinal. Tia materna faleceu por câncer do cólon ascendente aos 68 anos. O exame físico geral e abdominal não mostra alterações. A inspeção perianal revela grandes mamilos hemorroidários prolapsados, irredutíveis, sem sinais flogísticos ou de sangramento. Ao toque, a mucosa é lisa, o tônus anal é normal sem massas palpáveis. A próxima conduta indicada deve ser:
Os seguintes princípios devem ser aplicados para uma ventilação mecânica protetora, EXCETO:
Mulher de 52 anos procura seu ginecologista para exames de rotina. Refere última menstruação há dois anos e sintomas leves de fogachos. Nega comorbidades. Qual dos exames abaixo não necessita ser solicitado?
Sobre a hérnia inguinal da criança, assinale a alternativa INCORRETA:
Compartilhar