Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Obstetrícia

Primigesta é internada em trabalho de parto espontâneo com 4 cm de dilatação cervical. Após 3 horas de evolução, recebeu analgesia com bloqueio combinado raquiperidural, quando apresentava dilatação cervical de 7 cm. Após mais 3 horas, toque vaginal revela fino rebordo de colo uterino no lábio anterior, feto em apresentação cefálica com a sutura sagital alinhada no diâmetro ânteroposterior do estreito inferior, no plano +3 de De Lee, com batimentos cardíacos fetais basais de 105 bpm, chegando a 68 bpm em cada contração, com saída espontânea de líquido meconial espesso. No momento, a frequência de contrações espontâneas é 5 por minuto. Conduta indicada:

A
Administrar terbutalina subcutânea para diminuir a frequência de contrações uterinas, permitindo a reoxigenação fetal adequada entre as contrações, e aguardar a expulsão fetal espontânea.
B
Realizar cesárea de emergência, por laparotomia mediana, que possibilitará a extração fetal em poucos minutos.
C
Extração fetal imediata utilizando fórcipe para abreviação do período expulsivo.
D
Hidratação materna vigorosa e rápida com soro fisiológico, por acesso venoso calibroso, para inibir a produção hipofisária de ocitocina e assim adequar as contrações uterinas à vitalidade fetal.
E
Utilizar soro com ocitocina para aumentar a contratilidade uterina e acelerar o nascimento espontâneo; simultaneamente, melhorar a reserva fetal administrando-se oxigênio em máscara a 12 litros por minuto.
Um médico generalista ao consultar um paciente queixando-se de tristeza e apatia, percebe que o mesmo estaria passando por uma crise definida como Síndrome do Ninho Vazio, que possivelmente justificaria tal quadro. Em relação a esta Síndrome, pode-se considerar correta aquela que a define como:
Paciente do sexo masculino, 21 anos, procura o ambulatório de cirurgia geral devido a abaulamento em região inguinal direita diagnosticado durante exame físico de rotina. Nega queixas significativas na região. Ao exame físico apresenta abaulamento com conteúdo redutível a pressão externa e com exteriorização durante manobra de Valsava na região inguinal direita. Refere ser tabagista 5 maços/ano, sem cirurgias prévias. Em relação à hérnias umbilicais, é correto afirmar que:
Paciente de 28 anos, grávida com 32 semanas de gestação, é vítima de acidente automobilístico com trauma abdominal contuso. Dá entrada no setor de emergência torporosa com insuficiência respiratória e choque circulatório. A respiração apresenta roncos e estridores. O murmúrio vesicular está diminuído à esquerda. Entre as medidas a serem tomadas no atendimento, é prioritária:
Lactente de 18 meses foi atendido há dois dias na emergência com quadro de pneumonia, sendo liberado para tratamento domiciliar com amoxicilina, 50 mg/kg/dia que vinha sendo feito conforme as orientações adequadamente fornecidas. Voltou hoje, sem febre ainda tossindo como há dois dias atrás, com frequência respiratória de 51 ipm, apresentando também retração subcostal, qual a conduta a ser tomada:
Compartilhar