Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Obstetrícia

Primigrávida de 19 anos de idade, com 37 semanas de gestação, se apresenta na sala de Emergência devido a quadro de início recente de dor progressiva no quadrante superior direito do abdômen, náuseas, vômitos e cefaleia. Antes do início dos sintomas, a gravidez tinha transcorrido sem intercorrências. Nega antecedentes médicos relevantes e afirma ter tomado suplementos vitamínicos, ferro e ácido fólico. O exame físico mostra uma mulher obesa, desidratada com temperatura de 37,6°C, pulso de 110 bpm e PA de 140/95 mmHg. O quadrante superior direito do abdômen está hipersensível à palpação. O útero não está inflamado e nem contraído e os batimentos cardíacos fetais são de 142 bpm. Exames laboratoriais; hematócrito de 32%; série branca de 22.000 leucócitos/ml; plaquetas de 110.000/ml; tempo de protrombina de 14,9 seg (controle 12 seg); ureia de 24 mg/dl; glicemia de 56 mg/dl; creatinina de 1,5 mg/dl; albumina de 3,4 g/dl; bilirrubina de 1,8 mg/dl; fosfatase alcalina de 179 u/l,AST de 238 u/l; ALT de 372 u/l; amilase de 27 u /l, amônia de 90 ug/dl. EAS com leve proteinúria, 3 leucócitos por campo, sem cilindros. Ultrassonografia do abdome superior revela fígado levemente vesícula biliar discretamente dilatada com espessamento da parede, sem cálculos no seu interior.O pâncreas aparenta ser normal. O diagnóstico mais provável é:

A
colecistite aguda
B
esteatose hepática aguda da gravidez
C
pielonefrite aguda
D
pré-eclâmpsia
Você avaliou uma criança do sexo masculino de 11 meses, recebendo leite de vaca desde os 2 meses, com o seguinte quadro clínico: infecções recorrentes, geralmente por bactérias capsuladas (otites, pneumonias), eczema, sibilância de repetição, história de sangramento quando foi submetido a postectomia e episódios de diarreia com sangue. O hemograma revela trombocitopenia com plaquetas diminuídas no seu tamanho. O seu diagnóstico para essa criança é:
Sobre as porfirias, identifique as afirmativas abaixo como verdadeiras (V) ou falsas (F). ( ) A porfiria intermitente aguda se caracteriza por episódios intermitentes de manifestações abdominais (dor/náuseas e vômitos) e sintomas neurológicos (fraqueza proximal). ( ) A porfiria intermitente aguda tem como seu principal desencadeador a exposição solar. ( ) O tratamento da porfiria intermitente aguda se baseia nas flebotomias, que devem ser feitas mensalmente. ( ) O uso de cloroquina em baixas doses é efetivo no tratamento da porfiria cutânea tarda. Assinale a alternativa que apresenta a sequência correta, de cima para baixo.
Ao realizar atendimento em uma sala de parto, nasce uma criança com peso estimado em 3,5 kg, banhada em mecônio, hipotônica, cianótica e em apneia. Após visualização da traqueia e aspiração do mecônio pela cânula por duas vezes, o paciente recebe ventilação com ambu e cânula com oxigênio a 100%. A criança permanece bradicárdica (FC < 60 bpm), cianótica e em apneia. É iniciada massagem cardíaca, enquanto se oxigena. Após 30 segundos, ela permanece em assistolia e é medicada com adrenalina endovenosa no total de 3 doses com intervalos de 5 minutos entre as doses. Após a terceira dose, a criança permanece sem apresentar nenhuma resposta. Qual a conduta a ser tomada a seguir? (FLEISHER, Ludwig. Textbook of pediatric emergency medicine)
Dobra da pele em semilua decrescente que recobre o ângulo interno do olho, tipicamente unilateral. Pode ocasionar a falsa impressão de estrabismo convergente, falamos de:
Compartilhar