Questões na prática

Clínica Médica

Infectologia

Dermatologia

<P>Um paciente, com 28 anos de idade, é hospitalizado por um quadro de tuberculose pulmonar grave. Iniciada terapia com isoniazida, rifampicina e pirazinamida e solicitada sorologia anti-HIV que foi positiva. Quatro semanas após o início da terapia para tuberculose, o paciente encontra-se estável clinicamente. A contagem de células CD4 foi de 45 células/mm³ e a carga viral (CV) => 55.000 cópias/ml pela técnica de RT-PCR. Um esquema antirretroviral aceitável seria: </P>

A
zidovudina + lamivudina + lopinavir/ritonavir.
B
zidovudina + nevirapina + atazanavir/ritonavir.
C
zidovudina + lamivudina + indinavir/ritonavir.
D
zidovudina + nevirapina + efavirenz.
E
zidovudina + lamivudina + efavirenz.
No contexto de profilaxia passiva de hepatite viral a aplicação de imunoglobulina:
A respeito da infecção de urina e de vias urinárias, é correto afirmar:
Um paciente de 35 anos procura o pronto-socorro com queixa de dor epigástrica intensa, distensão abdominal e vômitos. Está febril (temperatura axilar = 38 °C), taquicárdico (frequência cardíaca = 105 batimentos por minuto) e taquipneico (frequência respiratória = 24 incursões por minuto). O abdome está distendido e sem sinais de irritação peritoneal. Amilase: 1790 U/L. APACHE II: 25. Além das medidas habituais de reanimação, no terceiro dia de evolução é feita tomografia computadorizada de abdome que mostra necrose de 35% do parênquima pancreático. Melhor abordagem terapêutica neste momento, além de continuar com o suporte clínico intensivo:
Paciente de 12 meses de idade, sexo feminino, vem a consulta médica por falta de ganho ponderal há 60 dias. Sem outras queixas. A mãe refere que a criança alimenta-se normalmente, apresentando dieta adequada para a idade. Seu peso atual está no P 3 (anteriormente no P10) e a estatura no P 25 (anterior P25). O exame físico geral e segmentar não apresenta alterações. Há aproximadamente 1 semana, realizou hemograma e parasitológico de fezes que foram normais. Qual seria a melhor conduta para este paciente?
Compartilhar