Questões na prática

Cirurgia

Cirurgia do Trauma

Qual a medida mais rápida e efetiva, em sala de emergência, para a redução inicial da pressão intracraniana, em paciente com traumatismo cranioencefálico grave e grau 5 na escala de Glasgow?

A
Manitol intravenoso.
B
Furosemida intravenosa.
C
Dexametasona intravenosa.
D
Hipotermia e diuréticos tiazídicos.
E
Hiperventilação controlada.
Em relação ao Tromboembolismo no ciclo gravídico puerperal:
Em relação ao leiomioma uterino:
MCR, freira de 72 anos, branca, asmática com história de uso crônico e intermitente de corticoides, hipertensa em uso de enalapril e hidroclortiazida, com Índice de Massa Corporal (IMC) de 19 Kg/m², sedentária, nuligesta, menopausa aos 46 anos e que nunca fez terapia de Reposição Hormonal. MCR foi submetida a exame de densilometria óssea com os seguintes resultados: ¾ Densidade Mineral Óssea (DMO) de L1-L4 de menos 3,7 desvios-padrão em relação à curva de massa óssea ajustada para adultos jovens e menos 2,9 desvios-padrão em relação à curva de massa óssea ajustada para a mesma idade, peso e sexo. 3/4 DMO de colo femoral de menos 1,4 desvios-padrão em relação à curva de massa óssea ajustada para adultos jovens e menos 1,0 desvios-padrão em relação à curva de massa óssea ajustada para a mesma idade, peso e sexo. Quanto ao diagnóstico densitométrico, pode-se afirmar que a paciente tem:
Gestantes portadoras da doença de Von Willebrand podem apresentar hemorragia uterina pós-parto. Além das medidas tocológicas a serem tomadas para coibir o sangramento, a infusão venosa mais adequada neste momento para estas pacientes é de:
Compartilhar