Questões na prática

Pediatria

Pediatria Geral

Qual a melhor conduta no atendimento de uma criança com baixa estatura que apresenta distúrbios de adaptação psicossocial?

A
Apenas tranquilizar a família, considerando que na maioria das vezes as anormalidades emocionais das crianças desaparecem espontaneamente em idades maiores.
B
é necessário realizar-se uma abordagem psicológica global da criança com a baixa estatura porque muitos casos estão associados a distúrbios psicológicos da criança e de sua família.
C
Deve-se encaminhar a criança imediatamente para o psicológico ou psicanalista.
D
Devem ser prescritos antidepressivos logo na primeira consulta.
Um paciente de 75 anos de idade tabagista de 50 maços por ano informa apresentar tosse matinal desde os 50 anos de idade. Passados 10 anos, começou a sentir a associação de dispneia aos esforços moderados e gripes frequentes. Tais sintomas intensificaram-se em uma frequência de pelos menos 4 meses ao longo do ano. Resolveu-se buscar assistência médica a partir do momento em que notou grande dificuldade para barbear-se e tomar banho sozinho. O exame físico revelou redução global do murmúrio vesicular. A radiografia de tórax mostrou retificação da cúpula diafragmática. Com a realização da espirometria, identificou-se capacidade vital forçada (CVF) a 60% do previsto, com VEFL a 30% do previsto e índice de Tiffenau com valor de 50% sem resposta ao uso do broncodilatador. Com referência ao quadro clínico acima, julgue o item que se segue. O grau de comprometimento da doença pode ser classificado como moderado, pois ainda não há evidências de cor pulmonale nem a necessidade do uso do oxigênio suplementar.
No item a seguir, é apresentado um caso clínico hipotético relativos as doenças do recém-nascido e do lactente, seguido de uma assertiva a ser julgada. Um recém-nascido (RN) com idade gestacional de 38 semanas, pesando 3,420 g e medindo 50 cm, cuja mãe é primigesta e não realizou consultas de pré-natal, apresentou icterícia clínica com 6 horas de vida. No 3° dia de vida, o valor sérico de bilirrubina indireta era de 19 mg/dL, que persistiu elevada até 14 dias de vida. Nesse caso, a tipagem sanguínea da mãe e do RN e também Coombs direto do RN devem ser realizados, pois o quadro clínico descrito é compatível com doença hemolítica por incompatibilidade ABO.
Nesta questão é apresentado um quadro clínico hipotético, seguido de uma assertiva a ser julgada. Uma criança de 5 anos de idade apresenta lesão eritematosa com bordas sobrelevadas e palidez central, pouco pruriginosas, localizadas principalmente no tronco e na face. Apresenta também edema na face e nas pálpebras sem sensação de parestesia. Não apresenta sinais de comprometimento respiratório. Os sintomas tiveram início há 18 horas e não evoluíram com piora. Nessa situação, as drogas de escolha para o paciente são adrenalina e anti-histamínico H1. Caso não haja resposta, devem-se associar corticosteroides.
Acerca da avaliação e do tratamento de pacientes politraumatizados, julgue os itens subsequentes. A ausência de ruídos hidroaéreos na ausculta abdominal não é patognomônica de lesões intra-abdominais.
Compartilhar