Questões na prática

Pediatria

Neuropediatria

Qual das afimações abaixo não é característica das crises febris:

A
É o problema neurológico mais comum na infância e geralmente ocorre entre os 3 meses aos 5 anos de idade associado a febre.
B
O principal diagnóstico diferencial se faz com as infecções do SNC.
C
O eletroencefalograma não deve ser realizado de rotina.
D
A utilização de anti-convulsivantes no tratamento de crianças com crise febril diminui o risco de epilepsia
E
Os fatores de risco para recorrência de crise febril são baixa idade, presença história familiar de crise febril, recorrência de crise na mesma doença e febre baixa e de curta duração por ocasião da primeira crise febril.
A hipertensão portal:
Severino de 34 anos, foi vítima de ferimento abdominal por arma de fogo no quadrante superior direito há 3 meses. Há 6 dias iniciou com melena e hoje apresentou um episódio de hematêmese, quando então procura o pronto-socorro. Ao exame constata-se uma icterícia ++/4. Qual a hipótese diagnóstica mais provável?
Durante consulta ambulatorial, um homem de 40 anos de idade relatou episódios recorrentes de dor intensa na região periorbitária direita, associados a hiperemia conjuntival, lacrimejamento, rinorreia e ptose palpebral que também ocorrem no lado direito; esses eventos têm duração de uma hora (dois episódios diários, geralmente noturnos e que acordam o paciente). Ele informou também que fica até duas semanas sem cefaleia. No exame clínico, constataram-se ptose palpebral, miose e ausência de sudorese na hemiface direita. Considerando as informações acima, julgue o item que se segue. A principal hipótese diagnóstica é cefaleia por arterite temporal (de células gigantes).
As doenças do aparelho digestório e do fígado representam causas frequentes de internação hospitalar em unidades do Sistema Único de Saúde (SUS). Julgue o item, acerca dessas afecções. O uso imediato de medicamentos que induzem vasoconstrição esplâncnica (terlipressina e octreotídeo, por exemplo) é recomendado em pacientes com hemorragia digestiva alta secundária à hipertensão portal, especialmente em casos em que o exame endoscópico tiver sua realização retardada.
Compartilhar