Questões na prática

Clínica Médica

Hepatologia

Qual o melhor tratamento para um paciente diabético que foi internado e apresenta quadro clínico de colecistite aguda há 24 horas com muita dor, febre e icterícia discreta e transaminases quatro vezes o normal e leucocitose? Ao ultrassom a vesícula está distendida com lâmina líquida perivesicular com cálculo no infundíbulo e via biliar normal.

A
Tratamento clínico inicial e aguardar colangiografia endoscópica.
B
Tratamento clínico inicial e aguardar colangioressonância.
C
Tratamento clínico inicial e após esfriar o processo fazer colecistectomia aberta com colângio após seis semanas.
D
Tratamento clínico inicial e colecistectomia com colângio laparoscópica neste mesmo internamento.
E
Tratamento clínico inicial e punção percutânea da vesícula.
Com relação ao manejo farmacológico da insuficiência cardíaca, podemos afirmar que:
Paciente masculino de 55 anos, trabalhador em marmoraria desde os 15 anos, procurou o serviço de clínica médica com queixas de dispneia que se intensificou nos últimos 6 meses, associada à dor torácica pouco responsiva ao uso de anti-inflamatórios, astenia e emagrecimento. Ao exame físico apresentou: murmúrio vesicular abolido nos 2/3 inferiores do hemitórax esquerdo. Realizou radiografia de tórax que evidenciou derrame pleural volumoso sem desvio do mediastino. O médico atendeu o paciente e solicitou toracocentese diagnóstica e a análise do líquido pleural demonstrou:
Paciente masculino, 36 anos, alcoolista, foi atendido no pronto-socorro local com quadro de oftalmoplegia, ataxia e confusão mental. Foi prontamente medicado com:
Mulher de 60 anos de idade está desanimada, apática e anorética. Refere inchação nas pernas e anemia. Há 15 dias vem tomando medicação para depressão sem melhoras. Fez uso de sulfato ferroso para anemia e também sem resultado. Faz uso de laxativo devido à constipação intestinal. Ao exame físico: pele fria, amarelada e ressecada, rarefação da metade distal das sobrancelhas, descorada ++/4+. Tireoide indolor e com aumento de volume. FC de 60 bpm, PA 150 X 100 mmHg e edema duro pré-tibial. Reflexos profundos diminuídos. Os exames laboratoriais mostram anemia normocítica e normocrômica, colesterol de 300 mg%. T4 livre de 0,4 ng/dl (0,7 - 1,8); TSH de 23,6 mcUI/ml (0,3 - 5) e anti-TPO de 800 UI/I. Em relação a hipótese diagnóstica mais provável, qual a informação está INCORRETA:
Compartilhar