Questões na prática

Pediatria

Pediatria Geral

Quanto à recuperação de criança desnutrida, assinalar a alternativa INCORRETA.

A
Na fase de manutenção, deve-se fornecer dieta com cerca de 160 kcal/kg/dia, podendo-se chegar a 200 kcal/kg/dia, e com 3 a 5 g/kg/dia de proteína.
B
Na fase aguda, devem-se evitar o excesso de sódio e a sobrecarga hídrica durante a hidratação, não administrando o soro de reidratação oral padrão recomendado pela OMS.
C
Antibioticoterapia deve ser realizada rotineiramente.
D
É necessário o uso de dietas especiais como fórmulas sem lactose ou hidrolisados proteicos.
E
As deficiências de vitamina A, de zinco e de ferro estão, frequentemente, associadas à desnutrição.
Uma paciente de diabetes tipo 2, de 68 anos, chega ao posto de saúde queixando-se de dor em queimação intensa e uma lesão avermelhada, mal definida, quente, com bolhas, ao redor de uma pequena ferida localizada na região pré-tibial inferior esquerda. Dos antimicrobianos abaixo, o mais apropriado para o tratamento dessa paciente seria:
Paciente, sexo feminino, 38 anos de idade, submetida à videolaparocolecistectomia por colecistolitíase, cursa, logo após a extubação no centro cirúrgico, com rigidez do masseter e cianose. Dados vitais, pulso: 140 bpm, frequência respiratória: 36 ipm, temperatura axilar: 41°C. Ao monitor cardíaco, o ritmo era taquicardia supreventricular. Gasimetria arterial mostrava acidose mista. Lactato arterial: 5,0. O diagnóstico mais provável da síndrome apresentada por essa paciente é:
Paciente, 12 anos de idade, sexo feminino, é internada com quadro de febre há 2 semanas, com edema periorbitário bilateral, tosse improdutiva, dor de garganta. Ao exame, BEG, febril, descorada (+/4). Edema periorbitário bilateral, hiperemia de orofaringe; gânglios palpáveis, móveis, dolorosos, de consistência fibroelástica, não aderidos a planos profundos, em cadeias cervical posterior, retroauricular, axilar e inguinal. Abdome com discreta hepatoesplenomegalia. Hemograma com 15.400 leucócitos, 30% segmentados, 50% linfócitos, 20% de atípicos. TGO e TGP pouco elevadas. O exame a ser solicitado para elucidar o diagnóstico é:
Paciente, 13 anos de idade, sexo masculino, há 4 anos iniciou com quadro de edema progressivo, acompanhado de baixa da acuidade auditiva. Os exames realizados mostram elevação de ureia e creatinina, hematúria, proteinúria. A história familiar revelou que dois tios maternos apresentaram insuficiência renal associada às alterações auditivas. Nos antecedentes do paciente, consta hematúria microscópica notada desde os 5 anos de idade. O diagnóstico mais provável é:
Compartilhar