Questões na prática

Clínica Médica

Cirurgia

Endocrinologia

Cirurgia do Aparelho Digestivo

Quanto às indicações de cirurgia bariátrica, é correto afirmar:

A
O tempo de obesidade não influencia na indicação cirúrgica.
B
A realização ou não de tratamento clínico prévio não deve influenciar na indicação cirúrgica.
C
As operações restritivas devem ser sempre preferidas em relação às derivativas, devido ao menor reganho de peso.
D
Têm indicação cirúrgica os pacientes com IMC >40 kg/m2 ou com IMC >35 kg/m2 e outras comorbidades.
E
Em princípio, não tem indicação em pacientes com IMC <35 kg/m2.
Homem de 22 anos procura serviço ambulatorial devido a uma massa testicular direita que o levou a ser submetido a uma Orquiectomia radical direita, tendo sido revelado Seminoma. O tratamento deveria incluir:
É incorreto quanto à clinica de estenose aórtica:
Em uma consulta ambulatorial de clínica médica verificou-se, durante o exame físico em um paciente com 22 anos de idade assintomático cardiovascular, a presença de discreto abaulamento e impulsão sistólica da região paraesternal esquerda baixa, ritmo cardíaco regular em 2 tempos, com hiperfonese e desdobramento amplo e fixo da segunda bulha cardíaca (que não varia com as manobras de Rivero-Carvallo e de Valsalva) no foco pulmonar, sopro sistólico ejetivo no segundo espaço intercostal esquerdo, sem irradiação, ausência de cliques e estalidos. O eletrocardiograma convencional e radiografia de tórax mostraram, respectivamente, ritmo sinusal, eixo do QRS desviado para a direita, leve sobrecarga do ventrículo direito e bloqueio completo pelo ramo direito do feixe de His; as imagens radiológicas evidenciaram vasos pulmonares periféricos e centrais dilatados, aumento moderado da área cardíaca à custa das câmaras direitas e botão aórtico pequeno. Nesse caso clínico, a principal hipótese diagnóstica é de:
Uma mulher de 66 anos chega ao consultório médico queixando-se de dor profunda, em queimação, nos membros inferiores, que piora à noite, antes de dormir, de início há dois meses, mas que vem piorando progressivamente. Refere, ainda, cansaço diurno e diz que sua dor noturna somente melhora quando ela começa a mover as pernas e a andar pelo quarto. Nega doença prévia. É independente e faz hidroginástica três vezes por semana, porém apresenta-se ansiosa e preocupada, durante a consulta. No exame físico, não são encontradas alterações. Depois de elaborada a hipótese diagnóstica, a conduta medicamentosa mais apropriada para esse caso é:
Compartilhar