Questões na prática

Pediatria

Pediatria Geral

Recém-nascido a termo de parto vaginal apresentou vômitos e fezes sanguinolentas no segundo dia de vida. O exame clínico do recém-nascido não revelou qualquer outra anormalidade. As fezes diluídas em solução salina e centrifugadas produziram um sobrenadante de cor rósea. O sobrenadante tratado com uma solução de hidróxido sódio a 1% sofreu alteração de coloração, apresentando coloração amarelo-pardacento. Qual é o diagnóstico mais provável?

A
Doença hemorrágica do recém-nascido por deficiência de vitamina K.
B
Coagulação intravascular disseminada.
C
Síndrome do sangue deglutido.
D
Deficiência do fator VIII.
E
Deficiência do fator IX.
Lactente, 4 meses, amamentada em seio materno, apresenta dificuldade de sucção. É constipada, não sustenta a cabeça, não sorri e dorme muito. Nasceu de parto domiciliar, não realizou testes neonatais de triagem nem vacinas. O peso de nascimento foi em torno de 4 kg, teve icterícia na face e tronco durante todo o 1º mês de vida, mas não foi tratada. Ao exame, a pele é fria e seca, a boca entreaberta, a fontanela anterior ampla; está hipoativa, hipotônica, e apresenta hérnia umbilical de 2 cm de diâmetro. Qual a hipótese diagnóstica mais provável para esta criança?
Paciente, sexo feminino, 18 anos de idade, com história de dor epigástrica, que migrou para fossa ilíaca direita há 24 horas, associado à febre, náuseas e vômitos. Rotina laboratorial mostrava leucocitose importante com desvio à esquerda e aumento das proteínas de fase aguda. Ultrassonografia do abdome total e tomografia axial com contraste do abdome foram inconclusivas. Submetida a videolaparoscopia diagnóstica, com achado de apendicite aguda fase I, procedida a videolaparoapendicectomia. A duração da antibioticoterapia recomendada para esse caso é:
Criança, 11 anos de idade, foi trazida pela mãe para avaliação do peso, pois acha que seu filho está gordo. Não pratica atividades físicas regularmente, come muito carboidrato, bebe refrigerante diariamente e não gosta de verduras, legumes e frutas. Na avaliação antropométrica nota-se: peso = 43,5 kg, estatura = 1,40 m, IMC = 22,2 kg/m² (entre o percentil 90 e 95 da curva masculina para IMC - NCHS / CDC 2000). O estado nutricional do menino é:
Recém-nascido a termo, sem fator de risco identificado à anamnese perinatal, nasceu hipoativo, com hiporreflexia e frequência cardíaca de 120 bpm. Sem sinais de cianose central, apresentava-se, porém, em apneia. O índice de APGAR foi 5 no primeiro minuto. Inicialmente, foi feita estimulação tátil, enquanto a boca e as narinas eram aspiradas. Em seguida, procedeu-se a ventilação com pressão positiva e oxigênio no sistema de balão autoinflável e máscara. Após 30 segundos, a criança continuava sem resposta, mantendo-se com boa frequência cardíaca e rosada. A ventilação foi mantida por mais 30 segundos, porém a apneia persistia, e houve queda da frequência cardíaca (90 bpm). A mãe recebera mepivacaína e fentanil na anestesia peridural. Com base nestes dados, a conduta mais adequada é administrar, por via intravenosa:
Compartilhar