Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Pediatria

Neonatologia

Recém-nascido do sexo feminino com idade gestacional de 38 1/2 semanas, peso de nascimento de 2800 gramas, nasceu de parto cesariano devido a polidrâmnio, Apgar 7 e 10, não foi possível passagem da sonda gástrica durante o atendimento na sala de parto. Iniciou com taquipneia e saída oral de secreção salivar “espumosa”. Foi submetida à radiografia simples de abdome, que evidenciou bolsão esofágico dilatado e presença de ar no abdome. Qual o diagnóstico etiológico mais provável?

A
Atresia de esôfago sem fístula.
B
Atresia de esôfago com fístula traqueoesofágica proximal.
C
Atresia de esôfago com fístula traqueoesofágica distal.
D
Atresia de esôfago com fístulas proximal e distal.
E
Fístula traqueoesofágica sem atresia (fístula em H).
Considerando o tratamento de rinossinusite crônica, qual das alternativas abaixo NÃO representa uma alternativa aceitável?
Menino, 3 anos de idade, encaminhado da unidade básica de saúde para avaliação de tumor abdominal. A mãe afirma ter notado a presença desta alteração durante o banho na última semana. Refere que seu filho era previamente hígido e sem comorbidades, com exceção de episódios de febre baixa (38C), recorrente nos últimos 15 dias. Ao exame físico, nota-se criança em bom estado geral, eupneica, hidratada, hemodinamicamente normal; abdome com abaulamento em flanco esquerdo, relacionado à tumoração abdominal endurecida, pouco móvel, indolor, localizada a aproximadamente 8 cm do rebordo costal esquerdo. A Radiografia de abdome realizada na origem observa-se presença de imagem volumosa radiopaca, com efeito de massa em flanco esquerdo, deslocando alças intestinais para a direita e ausência de sinais radiológicos sugestivos de obstrução intestinal. Considerando a investigação do tumor abdominal na infância, qual é o primeiro exame de imagem a ser realizado e o diagnóstico mais provável para o caso clínico descrito?
Comparece em sua unidade uma gestante de 32 semanas buscando aconselhamento, pois o ultrassom pré-natal do primeiro trimestre evidenciou gastrósquise, no feto. Nas ultrassonografias de controle, notam-se alças intestinais não recobertas por membranas, com ausência de dilatações, exteriorizadas em relação à parede abdominal anterior associado a sinais de crescimento intra-uterino restrito. Dentre as alternativas, indique aquela que corresponde a MELHOR CONDUTA a ser tomada, neste momento.
O cisto do conduto de Nuck ocorre:
Compartilhar