Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Pediatria

Neonatologia

Recém-nascido do sexo feminino com idade gestacional de 38 1/2 semanas, peso de nascimento de 2800 gramas, nasceu de parto cesariano devido a polidrâmnio, Apgar 7 e 10, não foi possível passagem da sonda gástrica durante o atendimento na sala de parto. Iniciou com taquipneia e saída oral de secreção salivar “espumosa”. Foi submetida à radiografia simples de abdome, que evidenciou bolsão esofágico dilatado e presença de ar no abdome. Qual o diagnóstico etiológico mais provável?

A
Atresia de esôfago sem fístula.
B
Atresia de esôfago com fístula traqueoesofágica proximal.
C
Atresia de esôfago com fístula traqueoesofágica distal.
D
Atresia de esôfago com fístulas proximal e distal.
E
Fístula traqueoesofágica sem atresia (fístula em H).
No paciente com vertigem, perda auditiva, dor e pressão ou plenitude na orelha acometida terá como provável diagnóstico o (a)
Leia o caso clínico a seguir. Durante a primeira consulta de puericultura, a mãe de um lactente do sexo masculino, com seis meses de vida, nascido de parto cesariano por história materna de cesáreas prévias, relata ter observado que o bebê apresenta lacrimejamento contínuo no olho direito, acompanhado de conjuntiva avermelhada e "dilatação de pupila". A mãe refere ainda que o lactente apresenta-se irritado durante o dia, acalmando-se durante a noite e em ambientes escuros. À inspeção ocular, observa-se aumento do globo ocular e da trama vascular da conjuntiva, com diferença no tamanho das córneas. Entre as causas congênitas de alterações oculares, a principal hipótese diagnóstica para o caso é:
Sobre as “tonturas” e as “vertigens”, marque com “C” (correta) ou “I” (incorreta) as assertivas e escolha a alternativa correta: I. A doença de Ménière é constituída por crises vertiginosas acompanhada de zumbidos e diminuição da audição de duração variável II. A vertigem postural paroxística benigna é uma condição clínica na qual ocorre vertigem com ou sem nistagmo, estritamente dependente da postura do paciente. III. A tontura é em geral resultado da redução transitória do fluxo sanguíneo cerebral e é relatada como a sensação de vazio na cabeça ou desiquilíbrio ou ainda iminente desmaio. IV. A vertigem é sempre de natureza labiríntica e causada pelo deslocamento da endolinfa secundária aos menores deslocamentos da cabeça e é causa da perda de equilíbrio, às vezes com queda, sudorese, náuseas, vômitos ou zumbidos. (PORTO CC, PORTO AL. Sinais e Sintomas. Em: PORTO & PORTO. Exame clínico. ABDR. 2016.)
Homem, 29 anos de idade, motorista, com história de lombalgia há cinco anos, refere dificuldade para realização de suas atividades no período da manhã, mas com melhora após o almoço. Nota melhora da lombalgia com uso de naproxeno. Há 2 semanas vem observando olho vermelho, com dor e embaçamento visual à direita. Exame clínico apresenta hiperemia difusa de olho direito, ausência de dor ou edema em articulações periféricas. Discreta limitação para flexão de coluna lombar (Teste de Schober = 3,5 cm). O restante do exame clínico está normal. Considerando que o diagnóstico mais provável foi confirmado, qual alternativa abaixo traz as características clássicas de uveíte aguda associada a essa condição?
Compartilhar