Questões na prática

Pediatria

Neonatologia

Recém-nascido pré-termo, apgar de 9 no 1º min e 10 no 5º min, desenvolve taquipneia com 3 horas de vida. Ao exame taquipneico, sem tiragem, FR de 98 inc/mim, saturação de O2: 98%, em ar ambiente. RX de tórax mostra infiltrado linear a partir dos hilos, silhueta cardíaca normal. O diagnóstico mais provável é:

A
enfisema pulmonar congênito
B
pneumonia por Streptococcus viridans
C
taquipneia transitória do RN.
D
doença de membrana hialina.
E
cardiopatia hipertrófica.
Um senhor de 70 anos tem hérnia inguinal direita, sempre redutível, há 2 anos. É obeso (IMC = 40 kg/m²), hipertenso e diabético. Tem apneia do sono grave e queixas urinárias que sugerem prostatismo moderado. Conduta no pré-operatório:
Um homem diabético insulinodependente procura seu consultório devido à anemia microcítica e hipocrômica, com saturação da transferrina e ferritina baixas. Dentre os inúmeros exames que portava, destacam-se a presença de anticorpos contra endomíseo, gliadina e peroxidase da tireoide. Dentre as citadas, a melhor conduta para definição diagnóstica seria:
Quais marcadores tumorais devem ser solicitados na suspeita de Câncer Testicular de Células Germinativas, não seminomatosas?
Paciente com quadro clínico e radiológico de pneumonia e derrame pleural unilateral de médio volume, constatado há 3 dias. O derrame pleural apresenta as seguintes características: aspecto: amarelo-escuro, relação proteína pleura/plasma: 0,8; relação DHL pleura/plasma: 0,9; leucócitos: 14500 (80% polimorfonucleares); pH = 6,9. A interpretação dos resultados e a conduta devem ser, respectivamente:
Compartilhar