Questões na prática

Clínica Médica

Pediatria

Gastroenterologia

Nefrologia

Recém-nascido, sexo masculino, iniciou ao final da terceira semana de vida, quadro de vômitos em jato após mamadas ao seio materno. A mãe procurou serviço de emergência sendo prescrito antiemético e recomendada elevação da cabeceira do berço. Os vômitos persistiram e se agravaram nos três dias subsequentes. A criança passou a perder peso e a apresentar pouca atividade, além de diminuição do débito urinário. Foi então novamente levado à emergência e os exames laboratoriais iniciais mostraram: Cloro: 90mEq/L, Potássio: 3,3 mEq/L, Sódio: 130 mEq/L. A gasometria colhida evidenciou alcalose metabólica. Frente ao quadro apresentado, o diagnóstico mais provável é:

A
galactosemia
B
refluxo gastroesofágico
C
estenose hipertrófica do piloro
D
hiperplasia congênita de suprarrenal
E
síndrome de hipertensão intracraniana
São causas de baqueteamento digital, EXCETO:
Paciente de 38 anos, masculino, portador de hepatite C apresenta há 6 semanas lesões papulares eritematovioláceas em tornozelos e punhos e lesões reticulares esbranquiçadas em mucosa jugal e lábios. Refere prurido intenso e aparecimento de lesões lineares em áreas de escoriação. Ao exame, é possível perceber linhas esbranquiçadas reticuladas no topo das pápulas. Com relação a esse caso, é INCORRETO afirmar:
Qual tratamento é o mais efetivo na púrpura trombocitopênica trombótica?
Paciente portadora de vírus da hepatite C apresenta ecografia recente com heterogeneidade do parênquima hepático e biópsia com perda da arquitetura histopatológica. Refere há 24 horas hematêmese e melena em grande quantidade, com astenia progressiva e desconforto abdominal. Ao exame, está pálida, sonolenta, PA 70/30 mmHg, FC 140, FR 24, afebril. Na abordagem inicial de emergência, qual a conduta mais apropriada?
Compartilhar