Questões na prática

Clínica Médica

Infectologia

Recentemente, divulgaram-se mais de 1.000 casos de infecções pós-operatórias, em pacientes submetidos às cirurgias vídeo-endoscópicas e plásticas, entre outras, principalmente no estado do Rio de Janeiro. Estes casos apresentaram-se como infecções de pele e tecido subcutâneo com abscessos piogênicos, reação inflamatória aguda e supuração, com evolução lenta, formação de nódulos granulomatosos, ulceração e fistulização. Fato comum a todos os casos foi a falta de resposta aos antibióticos para cocos Gram positivos, e para bacilos Gram negativos inclusive multiresistentes, e ainda a observação de BAAR nestas lesões. A partir das informações acima, avalie as alternativas e assinale a correta:

A
Tratava-se de um possível surto de infecção por MRSA
B
Tratava-se de um possível surto de infecção por Acinetobacter baumanii associado ao MRSA
C
Tratava-se de um possível surto de infecção por Mycobacterium fortuitum associado ao MRSA
D
Tratava-se de um possível surto de infecção por Mycobacterium abscessus, associado ao Mycobacterium chelonae e ao Mycobacterium fortuitum
E
Nenhuma das alternativas anteriores está correta
Lucia tem 27 anos e sua mãe Vera, 55 anos. Há dois meses Vera notou durante autoexame um nódulo em mama esquerda que após investigação teve como diagnóstico carcinoma ductal infiltrante de mama. Lucia lembra que sua avó materna, Isadora também foi portadora de câncer de mama e morreu após três anos do tratamento cirúrgico. Com estas informações o Dr. Julio, mastologista responsável pelo caso, resolve investigar a possibilidade de Lúcia também desenvolver a mesma patologia fazendo pesquisa genética para identificação de mutações que possam indicar tal risco. Este estudo é realizado inicialmente em Vera e posteriormente em Lucia e em ambas o resultado foi semelhante, com a presença de mutação tipo BRCA-1. Você, ao analisar este relato, identifica que a conduta do Dr. Julio e sua respectiva justificativa foram:
Lucia tem 27 anos e sua mãe Vera, 55 anos. Há dois meses Vera notou durante autoexame um nódulo em mama esquerda que após investigação teve como diagnóstico carcinoma ductal infiltrante de mama. Lucia lembra que sua avó materna, Isadora também foi portadora de câncer de mama e morreu após três anos do tratamento cirúrgico. Com estas informações o Dr. Julio, mastologista responsável pelo caso, resolve investigar a possibilidade de Lúcia também desenvolver a mesma patologia fazendo pesquisa genética para identificação de mutações que possam indicar tal risco. Este estudo é realizado inicialmente em Vera e posteriormente em Lucia e em ambas o resultado foi semelhante, com a presença de mutação tipo BRCA-1. A presença de BRCA-1 positivo em Vera e Lúcia tem, para Lucia, os significados principais de:
Sobre nódulo tireoidiano é FALSO afirmar:
Os tumores benignos do fígado são frequentemente assintomáticos. O tumor que apresenta MAIOR INCIDÊNCIA de sintomas é:
Compartilhar