Questões na prática

Clínica Médica

Infectologia

Recentemente, divulgaram-se mais de 1.000 casos de infecções pós-operatórias, em pacientes submetidos às cirurgias vídeo-endoscópicas e plásticas, entre outras, principalmente no estado do Rio de Janeiro. Estes casos apresentaram-se como infecções de pele e tecido subcutâneo com abscessos piogênicos, reação inflamatória aguda e supuração, com evolução lenta, formação de nódulos granulomatosos, ulceração e fistulização. Fato comum a todos os casos foi a falta de resposta aos antibióticos para cocos Gram positivos, e para bacilos Gram negativos inclusive multiresistentes, e ainda a observação de BAAR nestas lesões. A partir das informações acima, avalie as alternativas e assinale a correta:

A
Tratava-se de um possível surto de infecção por MRSA
B
Tratava-se de um possível surto de infecção por Acinetobacter baumanii associado ao MRSA
C
Tratava-se de um possível surto de infecção por Mycobacterium fortuitum associado ao MRSA
D
Tratava-se de um possível surto de infecção por Mycobacterium abscessus, associado ao Mycobacterium chelonae e ao Mycobacterium fortuitum
E
Nenhuma das alternativas anteriores está correta
Sete dias após submeter-se a um cateterismo cardíaco com aortografia e angioplastia coronariana, um paciente masculino de 76 anos evoluiu com insuficiência renal aguda, púrpura palpável em membros inferiores, livedo reticularis, eosinofilia e diminuição dos níveis de complemento sérico. O diagnóstico mais provável é:
Considere o caso de um paciente de 10 anos com história de dor abdominal de início há 2 anos. Apresenta dor periumbilical mal definida, sem irradiação, de moderada intensidade e que não interrompe o sono nem as atividades diárias. Sem relação com alimentação. Melhora com massagens. O paciente nega sintomas associados e apresenta hábito intestinal normal. A mãe refere que os sintomas iniciaram após mudança de cidade. Qual o diagnóstico mais provável?
Febre hemorrágica viral refere-se a um grupo de doenças causadas por distintas famílias de vírus. O termo em geral é utilizado para descrever uma síndrome multissistêmica grave, que se caracteriza por um dano vascular generalizado e apresenta uma evolução clínica variável, desde formas clínicas leves até formas graves, com alta mortalidade. A respeito do assunto, considere as seguintes afirmativas: 1. Vírus associados a febre hemorrágica são zoonóticos, ou seja, residem naturalmente em hospedeiro reservatório animal ou vetor artrópode, sendo viroses geograficamente restritas a áreas onde os seus hospedeiros vivem. 2. As febres hemorrágicas virais são causadas por quatro distintas famílias de vírus (arenaviridae, filoviridae, buniaviriridae e flaviviridae), que se caracterizam por serem vírus DNA e terem como reservatório natural o homem. 3. A maioria dos casos de febre hemorrágica viral relatados em todo o mundo é causada pelo vírus da dengue, sendo que a dengue hemorrágica representa a manifestação clínica mais grave dessa doença, caracterizando-se por extravasamento plasmático, trombocitopenia e diátase hemorrágica, a qual ocorre em uma pequena proporção de casos. 4. O espectro clínico da infecção por vírus da febre amarela varia de quadros assintomáticos, que ocorrem na metade dos infectados, a formas leves ou moderadas, com doença febril não específica em 30% dos casos, até as formas ictéricas graves, em cerca de 20% das infecções. O tratamento precoce com antivirais permite a resolução clínica da maioria dos casos. Assinale a alternativa correta.
São tumores primários que produzem metástases líticas, exceto:
Compartilhar