Questões na prática

Clínica Médica

Ginecologia e Obstetrícia

Hematologia

Obstetrícia

Reumatologia

Reconhece-se que a Síndrome Antifosfolipídeo (SAF) é associada a complicações obstétricas. Acerca desta associação podemos afirmar que:

A
Toda gestante com pré-eclâmpsia grave de início precoce e com crescimento intrauterino restrito sem causa devem ser investigadas;
B
Deve-se solicitar a dosagem de anticorpo anticardiolipina a todas as gestantes durante o pré-natal para o adequado manejo da síndrome;
C
Todas as pacientes que possuem anticorpo anticardiolipina, anticorpo antilúpico-coagulante ou anticorpo antibeta 2 – glicoproteina devem receber AAS e Heparina durante a gestação;
D
Todas as pacientes necessitarão do uso de corticosteroides em altas doses para prevenir fenômenos tromboembólicos.
Lactente de 5 meses é levado à consulta na unidade de saúde com quadro de diarreia aquosa há 1 dia. Segundo a mãe, as evacuações são líquidas, sem muco, pus ou sangue, volumosas, com frequência de 4 a 5 episódios ao dia. Refere também pouca aceitação do leite materno nesse período e 1 episódio de vômito. Ao exame, a criança apresenta-se alerta, com olhos pouco encovados, fontanela anterior deprimida, mucosas secas, pulsos cheios, boa perfusão periférica. A conduta mais adequada para esse caso é:
Sintoma predominante na cirrose hepática:
A tireoidite subaguda (não supurativa) pode causar todos os distúrbios abaixo, exceto:
O ritmo central, habitualmente em frequência alfa, mais evidente em adultos e bloqueado unilateralmente com a execução de movimento da extremidade (em geral membro superior) contralateral, chama-se:
Compartilhar