Questões na prática

Pediatria

Neonatologia

Recém nato (RN) de parto normal, 2 dias, a termo, bolsa rota no ato, Apgar, 8/9, PN = 3.000g, estatura = 50 cm, cuja mãe iniciou o pré-natal no 7° mês e somente trouxe os exames solicitados na última consulta obstétrica há duas semanas. Os exames evidenciaram VDRL = 1/64, assintomática, sem tratamento prévio. A paciente recebeu na própria unidade de saúde 2,4 milhões de penicilina benzatina IM, não retornando para a segunda dose. O RN encontrava-se assintomático, com VDRL = 1/64. A conduta é:

A
Acompanhamento ambulatorial com repetição do VDRL em 30 dias.
B
Penicilina benzatina 50.000u/kg/dose IM, 1 vez.
C
Raio X de ossos longos, exame de líquor e penicilina benzatina 50.000u/kg/dose, 1 vez.
D
Raio X de ossos longos, exame de líquor e penicilina cristalina 100.000u/kg/dia, 10 dias, sem neurossífilis.
E
Não precisa realizar propedêutica por ser assintomático, mas administrar penicilina procaína 50.000u/kg IM por 10 dias.
Paciente aos 65 anos de idade submetido a ressecção gástrica por neoplasia, IMC 40 com dificuldade no pós-operatório de mobilização precoce. Como medida preventiva de complicação grave e frequente, nesses pacientes no pós-operatório imediato, deve-se utilizar:
Lucia tem 27 anos e sua mãe Vera, 55 anos. Há dois meses Vera notou durante autoexame um nódulo em mama esquerda que após investigação teve como diagnóstico carcinoma ductal infiltrante de mama. Lucia lembra que sua avó materna, Isadora também foi portadora de câncer de mama e morreu após três anos do tratamento cirúrgico. Com estas informações o Dr. Julio, mastologista responsável pelo caso, resolve investigar a possibilidade de Lúcia também desenvolver a mesma patologia fazendo pesquisa genética para identificação de mutações que possam indicar tal risco. Este estudo é realizado inicialmente em Vera e posteriormente em Lucia e em ambas o resultado foi semelhante, com a presença de mutação tipo BRCA-1. Você, ao analisar este relato, identifica que a conduta do Dr. Julio e sua respectiva justificativa foram:
Lucia tem 27 anos e sua mãe Vera, 55 anos. Há dois meses Vera notou durante autoexame um nódulo em mama esquerda que após investigação teve como diagnóstico carcinoma ductal infiltrante de mama. Lucia lembra que sua avó materna, Isadora também foi portadora de câncer de mama e morreu após três anos do tratamento cirúrgico. Com estas informações o Dr. Julio, mastologista responsável pelo caso, resolve investigar a possibilidade de Lúcia também desenvolver a mesma patologia fazendo pesquisa genética para identificação de mutações que possam indicar tal risco. Este estudo é realizado inicialmente em Vera e posteriormente em Lucia e em ambas o resultado foi semelhante, com a presença de mutação tipo BRCA-1. A presença de BRCA-1 positivo em Vera e Lúcia tem, para Lucia, os significados principais de:
Sobre nódulo tireoidiano é FALSO afirmar:
Compartilhar