Questões na prática

Cirurgia

Cirurgia do Trauma

São características hemodinâmicas do choque cardiogênico:

A
infarto miocárdio anterior, pressão sanguínea diastólica mais alta.
B
acometimento de somente um vaso coronariano, pressão sanguínea sistólica baixa.
C
infarto miocárdio anterior, fração de ejeção ventricular esquerda maior de 60%.
D
acometimento de três vasos coronarianos, pressão sanguínea diastólica baixa.
A avaliação inicial do politraumatizado protocolada determina o sucesso do atendimento do paciente gravemente acometido. Podemos afirmar que são causas com risco imediato de morte na avaliação das lesões torácicas:
Criança de 10 meses tem história de 3 episódios de otite média aguda nos últimos 4 meses. Atualmente apresenta febre intermitente, baixo ganho ponderal, hepato e esplenomegalia, linfadenopatia cervical bilateral e aumento bilateral de parótidas. Qual é a hipótese diagnóstica mais provável?
Menino, 3 anos, apresenta episódios febris vespertinos há 30 dias. Mãe nota que, durante os picos febris, a criança tem dores nos tornozelos e punhos, manchas avermelhadas no tronco e apatia. Ao exame, está afebril, hipocorado e com hepatoesplenomegalia; sinais flogísticos são notados em tornozelos e punhos. Hemoglobina: 7 g/dl; leve leucocitose com predomínio de neutrófilos; trombocitose; VSG e proteína C-reativa fortemente elevados. Radiogramas das articulações afetadas evidenciam aumento de partes moles sem erosões. Ecocardiografia normal. Qual é a hipótese diagnóstica mais provável?
Nasce bebê de 34 semanas por cesariana de urgência por DPP. Ao exame, está hipotônico e sem movimentos respiratórios. É colocado em berço aquecido, posicionado, aspirado e secado. Em relação ao atendimento a lhe ser prestado, são apresentadas as seguintes assertivas: I. Após 30 segundos do nascimento, se permanecer em apneia, usa-se adrenalina intra tubo traqueal. II. Oxigênio a 21% na reanimação inicial pode ser tão efetivo quanto oxigênio a 100%, mas com menores riscos da hiperóxia. III. Se a FC permanecer abaixo de 60 bpm após a ventilação, deve-se começar as compressões torácicas na proporção de 5 para cada ventilação. Qual é a alternativa correta?
Compartilhar