Questões na prática

Clínica Médica

Infectologia

Hematologia

Dermatologia

São causas de hepatoesplenomegalia:

A
leucemia mieloide crônica, esquistossomose, anemia falciforme
B
leishmaniose, tuberculose miliar, talassemia minor
C
talassemia minor, leucemia mieloide crônica, linfoma de células B
D
linfoma de células T, leishmaniose, anemia microangiopática
E
leishmaniose, anemia hemolítica autoimune, linfoma de células B
Qual a melhor conduta para um caso de hanseníase dimorfa, baciloscopia 2+, com reação tipo I?
Mulher branca, com 34 anos de idade, procura ambulatório do SUS com queixa de fraqueza e palidez há três meses, chegando a desmaiar por duas vezes, alterações do apetite e no sono. Ao exame físico, apresentava mucosas descoradas e edema de membros inferiores até os joelhos. Os exames laboratoriais revelaram anemia normocrômica mormocítica, série branca normal e plaquetas normais. A creatinina era 1,7 mg %, ureia de 78 mg%, T4 livre e TSH normais, eletroforese de proteínas plasmáticas com albumina baixa e pico monoclonal na região da gama globulina. A proteinúria de 24 horas apresentou grade de cadeias leves de imunoglobulinas do tipo Kappa. Na elucidação diagnóstica do caso é fundamental pedir:
Assinale a alternativa INCORRETA sobre a alimentação do lactente:
Homem de 62 anos, grande fumante, normotenso e com índice de massa corporal de 32 apresenta os seguintes resutados de exames: Ureia: 80mg%; Creatinina: 3,2mg%; Hematócrito: 28%; Colesterol total: 320mg%; HDL:28; LDL:170; EAS sem proteína, glicose, hemácias ou leucócitos. Sua principal hipótese para a disfunção renal detectada seria:
Compartilhar