Questões na prática

Clínica Médica

Ginecologia e Obstetrícia

Infectologia

Dermatologia

Ginecologia

Dermatologia

São doenças obrigatoriamente de transmissão sexual:

A
Escabiose, hepatite B, vaginose bacteriana
B
Gonorreia, cancro mole, donovanose
C
Sífilis, herpes simples, AIDS
D
Condilomatose, micoplasmose, herpes genital
E
Hepatite B, AIDS, gonorreia, sífilis
Paciente 65 anos, sem co­morbidades prévias, no segundo dia de pós-operatório de gastroduodenopancratectomia apresenta-se adinâmico, com fraqueza muscular generalizada. Dentre os exames realizados para investigação do quadro o eletrocardiograma mostrava ritmo sinusal, porém com intervalo PR prolongado e onda T apiculada. Hipótese diagnóstica mais provável?
Mulher de 65 anos, portadora de insuficiência cardíaca, procura hospital por piora da dispneia há uma semana. Nega palpitação, dor torácica ou hemoptise. Exame físico: PA: 90x60 mmHg, pulso: 110 bpm (arrítmico) e frequência respiratória: 24 ipm; pulmonar: estertores em ambas as bases; abdome: fígado palpável a 3 cm do rebordo costal direito, doloroso; extremidades: edema de membros inferiores 2+/4+, com diminuição da perfusão periférica. ECG: fibrilação atrial. Ela faz uso de captopril e betabloqueador. Nesse momento recomenda-se:
Gestante em período expulsivo, com feto macrossômico, uma vez liberado o polo cefálico, apresenta encravamento da cintura escapular (distócia de ombro) com consequente dificuldade para extração fetal. Considerando esse contexto, qual é a primeira manobra a ser realizada para resolução da distócia?
Com relação à abordagem de um paciente com estado de mal epiléptico, assinale a alternativa INCORRETA.
Compartilhar