Questões na prática

Clínica Médica

Gastroenterologia

São fatores associados a um risco aumentado de desenvolvimento do câncer de estômago:

A
tabagismo, pólipos inflamatório.
B
operação gástrico previa, consumo baixo de nitratos.
C
classe social alta, carne e peixe salgados.
D
água de bebida tratada com cloro, atipia gástrica.
E
infecção pelo H. pylori, pólipos adenomatosos.
Criança, 5 anos de idade, vem há 2 semanas com febre, mal estar e dor nas articulações. Há 8 dias vem apresentando edema em face e MMII, urina escura e em menor quantidade. Ao exame, TA: 140 x 100 mm/Hg. O exame de urina mostra hemácias +++, proteínas ++, cilindros hemáticos e granulosos. Ureia e creatinina discretamente elevados. O diagnóstico mais provável é:
Criança, 4 anos de idade, é internada com quadro de náusea, vômito e dor abdominal. Apresenta-se torporosa, emagrecida, febril, TAX: 38º, com sinais de desidratação, apesar da diurese abundante, enchimento capilar: 6 seg, F.R.: 40 irpm, PA: 80x40 mmHg, F.C.: 120/bpm. Os exames laboratoriais iniciais revelaram glicemia: 500 mg/dl, K: 4,7, Na: 126, PCO2: 16 mmHg, PO2: 75 mmHg, SatO3: 95%, gasometria arterial Ph: 7,15, HCO3: 6 mEq/l. São condutas terapêuticas que se enquadram, neste caso, exceto:
A respeito da hipertensão arterial sistêmica, é incorreto afirmar que:
As alternativas abaixo contêm apenas anemias classicamente microcíticas, exceto:
Compartilhar