Questões na prática

Pediatria

Neonatologia

São indicações definitivas de intubação traqueal todos os recém-nascidos abaixo, EXCETO:

A
RN apnéico e bradicárdico após vários minutos de ventilação com balão e máscara e sem acesso venoso obtido.
B
RN com índice de Apgar < 3 no primeiro minuto.
C
RN com suspeita ou diagnóstico de hérnia diafragmática.
D
RN submetido à ventilação inefetiva com balão e máscara.
E
RN com mecônio no líquido amniótico e que não se apresente vigoroso ao nascimento.
Dona Glória, 62 anos, viúva, prendas do lar procurou seu médico com queixa de dispneia para caminhar no plano, edema de mmii, “falta de ar que piora à noite, melhorando quando ela se levanta e vai para janela tomar ar”. Ao exame o médico verificou pressão arterial de 140/90 mmHg, frequência cardíaca = 105 bpm. Trouxe um RX de tórax realizado em serviço de urgência que revelava índice cardio-toráxico = 0,6 e edema pulmonar interticial. Segundo os critérios de Boston para o diagnóstico da insuficiência cardíaca, qual a classificação para Dona Glória?
Paciente, 18 anos de idade, apresenta em avaliação médica de rotina TA: 160 x 110mmHg. Tem história familiar de hipertensão arterial. Ritmo urinário sem alterações, com urina de aspecto normal. Ao exame, apresenta-se sem outras alterações à exceção de esmagamento nos cruzamentos artério-venosos na retina e imagem em “chama de vela” na oftalmoscopia. Não há diferença pressórica entre os membros. Quanto ao tratamento desse paciente, a meta deve ser:
Mulher, 73 anos de idade, com hipercolesterolemia, apresentou síncope de duração de 5 minutos em domicílio. Filha nega o uso de medicações, exceto sinvastatina e colírio para glaucoma. Esteve no cardiologista há 3 meses, que não recomendou novas medidas. Foi trazida ao PA onde se apresenta confusa, com pulso radial de 36 bpm, com pausas à inspiração. TA: 120 x 60 mmHg, FR: 20 ipm. Mucosas coradas, sem sinais neurológicos de localização ou de irritação meníngea. Pulmões limpos. Ausculta cardíaca mostra bulhas arrítmicas à custa de pausas, que duram até 30 segundos, além de sopro sistólico suave em foco aórtico. O ECG dessa paciente revela presença de onda P em D2, com intervalo PR de 0,13 segundos, períodos de pausa não precedidos de onda P, não múltiplos do intervalo RR, com duração de até 50 segundos e QRS com morfologia normal e eixo de 30 graus. Esses achados são compatíveis com:
Mulher, 34 anos de idade, após briga como marido, ingere cerca de 50 ml de água sanitária. Apresenta-se no PA ansiosa e agitada, porém lúcida, com queixa de dor abdominal. O atendimento de emergência não mostra alterações nos dados vitais e nos demais dados do exame físico. A melhor conduta é:
Compartilhar