Questões na prática

Cirurgia

Cirurgia do Trauma

Se, após a ressuscitação e estabilização inicial, um paciente vítima de trauma grave tem seu estado cardiovascular deteriorado, qual condição é uma causa IMPROVÁVEL?

A
Pneumotórax hipertensivo.
B
Sangramento gastrintestinal.
C
Tamponamento cardíaco.
D
Síndrome do compartimento abdominal.
E
Choque séptico.
Escolar de 12 anos inicia com quadro de mal-estar, tosse seca, dor de garganta, cefaleia e febre. Duas semanas após, procura o médico por agravamento da tosse que é persistente, muito intensa, em paroxismos, com escarro mucoide. Ao exame físico, auscultam-se alguns roncos nas bases. O exame radiológico de tórax mostra broncopneumonia intersticial. O agente mais provável para esse quadro é:
Os problemas encontrados com maior frequência no idoso são:
Recém-nascido a termo, cuja a mãe apresentou descolamento prematuro de placenta, necessitou de ventilação com pressão positiva e massagem cardíaca na sala de parto. O peso estimado era de 3000g. Após 30 segundos de ventilação e massagem cardíaca, o neonato apresentava-se com freqüência cardíaca de 120 batimentos por minuto, ainda sem respiração espontânea, pálido e com pulsos finos. Qual a conduta mais adequada?
Lactente de 1 ano e 6 meses, com diagnóstico prévio de Tetralogia de Fallot, em uso de propranolol. Trazido ao pronto socorro pela mãe, pois ficou roxinho, após aplicação da vacina BCG no posto de saúde. Ao exame encontrava-se cianótico 3+/4+, agitado e chorando. Foi colocado em oxigenoterapia. FC = 176 bpm, pulsos fortes e perfusão limítrofe. FR = 36 ipm, esforço leve a moderado, pulmões limpos. O fígado não era palpável e o abdômen era flácido. Referente ao caso, está correta a seguinte afirmativa:
Compartilhar