Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Obstetrícia

Secundigesta, 29 anos, 30 semanas de gestação bem datada através de ultrassonografia de primeiro trimestre, chega ao pronto-socorro queixando-se de perda líquida via vaginal. Ao exame especular, foi confirmada a presença de líquido amniótico exteriorizando-se pelo orifício cervical. Exames complementares: hemoglobina =11 g/dl; hematócrito = 30%; leucócitos totais = 12.000; cardiotocografia = padrão tranquilizador; perfil biofísico fetal de 8. Com base no caso acima, assinale a alternativa que indica a conduta correta:

A
Resolução imediata da gestação, pois há indício de infecção intrauterina.
B
Prescrição de antibioticoterapia e de corticoterapia devido à idade gestacional.
C
Prescrição de corticoterapia e resolução imediata da gestação.
D
Prescrição de antibioticoterapia até a 37ª semana de gestação.
E
Realização de ultrassonografia periodicamente para controle do volume do líquido amniótico.
Sobre o câncer de colo uterino, marque a afirmativa incorreta:
Uma mulher de 55 anos queixa-se de fogacho, secura vaginal e insônia. Nega co-morbidades prévias. G3 P2 A1, sendo que o aborto ocorreu na 3ª gestação e complicou com hemorragia maciça necessitando de histerectomia. Caso a pacientes já esteja em menopausa hormonal, o perfil laboratorial esperado é:
São condições associadas a hemólise, EXCETO:
Mulher de 25 anos, em consulta num posto de saúde, apresenta há 1 ano episódios frequentes de cefaleia hemicraniana esquerda de forte intensidade, com duração de até 24 horas. As crises ocorrem 4 a 5 vezes por mês, são acompanhadas de náusea, pioram em ambientes barulhentos e não respondem ao uso de paracetamol. O médico que a examinou prescreveu dois medicamentos: o primeiro, de uso diário, para prevenir as crises de cefaleia e o segundo, para ser usado somente quando houver dor. Dentre os abaixo, os medicamentos adequados são, respectivamente:
Compartilhar