Questões na prática

Clínica Médica

Pediatria

Hepatologia

Segundo a segmentação funcional hepática (Couinaud), uma hepatectomia direita clássica envolve a ressecção dos seguintes segmentos:

A
I, II e III
B
II, III e IV
C
V, VI, VII e VIII
D
IV, V, VI e VII
E
I, VI, VII e VIII
Paciente submetido à colecistectomia video laparoscópica com colangiografia pré-operatória, recebeu alta oligossintomática, retornou dois dias depois com quadro de dor abdominal difusa, vômitos, ultrassonografia demonstrando moderada quantidade de líquido intra abdominal. Qual o provável diagnóstico?
Paciente negro, 45 anos, internado no HCTCO há 25 dias, com quadro de empiema pleural, BAAR negativo em três amostras, biópsia pleural inespecífica, apresentando ao raio- X: dreno tórax bem posicionado, nível hidroaéreo, espessamento pleural e cavidade empiemática com mais ou menos 350 ml. Qual a melhor conduta?
Paciente de 65 anos fez mamografia de rotina que mostra area com microcalcificações e densidade assimétrica no quadrante superior externo direito, classificação BI-RADS-4. Qual o próximo passo propedêutico?
Em ato de solidariedade a um amigo, procurou o centro de Hematologia (CH) para doação de sangue. Um mês depois, recebeu uma carta do CH por ter sido identificado um marcador de hepatite B, o anti-HBc total e orientação para procurar serviço médico. Ao ser atendido, na anamnese e ao exame clínico nada foi encontrado de anormal. Solicitados os seguintes marcadores virais: anti-HCV negativo, HBsAg negativo e anti-HBs positivo. A hipótese mais provável baseada nos dados acima é:
Compartilhar