Questões na prática

Clínica Médica

Pediatria

Pneumologia

Sexo masculino, 8 anos e 10 meses, com diagnóstico de asma. Apresenta crises de falta de ar e chiado quase semanalmente, com limitação das atividades durante as exacerbações. Refere que eventualmente, cerca de uma vez ao mês, apresenta despertares noturnos com tosse e chiado. Faz uso de beta- 2 inalatório nas crises com alívio completo dos sintomas. Nega internações. Como é classificada a asma desse paciente? Qual terapêutica deve ser instituída nas crises e para manutenção?

A
Asma intermitente. Utilizar beta- 2 agonista de curta duração por via inalatória nas crises. Não há necessidade de terapia de manutenção.
B
Asma persistente leve. Utilizar beta-2 agonista de curta duração por via inalatória nas crises e corticóide inalatório em dose baixa como terapia de manutenção.
C
Asma persistente moderada. Utilizar teofilina e corticoide por via oral nas crises. Como terapia de manutenção deve ser utilizado corticoide inalatório em altas doses.
D
Asma intermitente. Utilizar beta- 2 de longa duração por via inalatória e corticoide por via oral nas crises e antileucotrieno como terapia de manutenção.
E
Asma persistente grave. Utilizar beta- 2 de longa duração por via inalatória e corticoide por via oral nas crises. Como terapia de manutenção está indicado altas doses de corticoie inalatório, beta- 2 de curta duração por via inalatória e antileucotrieno por via oral.
Sobre a tiamina, assinale a alternativa INCORRETA.
Criança de dois anos apresenta manchas hipocrômicas em tronco e face, placas queratóticas foliculares em joelhos e cotovelos e prurido. O diagnóstico MAIS PROVÁVEL é:
Quando o recém-nascido (RN) é prematuro ou apresenta alterações na respiração ou no tônus muscular, quais são os passos iniciais da reanimação que devem ser executados, na sequência? I - aspirar a boca e as narinas; II - colocar o RN sob fonte de calor radiante; III - posicionar a cabeça do RN; IV - secar o RN e desprezar os campos úmidos.
Quando está indicada a investigação ultrassonográfica em crianças com infecção do trato urinário (ITU)?
Compartilhar