Questões na prática

Clínica Médica

Pediatria

Pneumologia

Sexo masculino, 8 anos e 10 meses, com diagnóstico de asma. Apresenta crises de falta de ar e chiado quase semanalmente, com limitação das atividades durante as exacerbações. Refere que eventualmente, cerca de uma vez ao mês, apresenta despertares noturnos com tosse e chiado. Faz uso de beta- 2 inalatório nas crises com alívio completo dos sintomas. Nega internações. Como é classificada a asma desse paciente? Qual terapêutica deve ser instituída nas crises e para manutenção?

A
Asma intermitente. Utilizar beta- 2 agonista de curta duração por via inalatória nas crises. Não há necessidade de terapia de manutenção.
B
Asma persistente leve. Utilizar beta-2 agonista de curta duração por via inalatória nas crises e corticóide inalatório em dose baixa como terapia de manutenção.
C
Asma persistente moderada. Utilizar teofilina e corticoide por via oral nas crises. Como terapia de manutenção deve ser utilizado corticoide inalatório em altas doses.
D
Asma intermitente. Utilizar beta- 2 de longa duração por via inalatória e corticoide por via oral nas crises e antileucotrieno como terapia de manutenção.
E
Asma persistente grave. Utilizar beta- 2 de longa duração por via inalatória e corticoide por via oral nas crises. Como terapia de manutenção está indicado altas doses de corticoie inalatório, beta- 2 de curta duração por via inalatória e antileucotrieno por via oral.
Paciente de 68 anos de idade procurou atendimento por claudicação intermitente com marcha útil de 200 metros. História de hipertensão, diabetes e dislipidemia em uso de atenolol 50mg ao dia, metformina 850mg a cada 12 horas e rosuvastatina 10mg. Apresenta redução de pulsos distais e índice tornozelo: braquial 0.68. Qual das medidas abaixo não é indicada no manejo inicial do caso?
O diagnóstico de convulsão febril na infância é eminentemente clínico e, para tanto, alguns critérios devem ser considerados. Dos critérios abaixo, qual tem relação com convulsão febril?
Assinale a opção INCORRETA sobre úlcera péptica.
Mulher de 82 anos, analfabeta, é atendida no ambulatório e é realizada uma Avaliação Geriátrica Ampla (AGA), com os seguintes resultados: De acordo com a AGA, os riscos à paciente são
Compartilhar